8/31/09

Ponyo- canção tema em japonês e trailers

Título: «Ponyo à Beira-Mar» Título original: «Gake no ue no Ponyo» Realização: Hayao Miyazaki Vozes VO: Jôji Tokoro, Yuria Nara e Hiroki Doi Vozes VP: Patrícia Bull, Anaide Gutkin, Luís Esparteiro, Carmen Santos e Filipe Duarte Género: Animação País: Japão Ano: 2008 Duração: 100 minutos.Estreou esta semana.Depois de ouvir esta amorosa canção em japonês como é possível gostar da versão americana?!Como estará a versão portuguesa?!

AGOSTO A TERMINAR COM BOA PRAIA NA FIGUEIRA

Nos últimos dias de Agosto a praia na Figueira da Foz esteve esplêndida.O único problema foram as algas.Voltaram.E a sensação de estar a tomar banho em caldo verde é um bocadinho estranha.Há já três dias que se acumulam no areal e formam uma espécie de almofada sobre a areia, primeiro verde escura,depois,quando secam, cor de palha,que se cobre de mosquedo. Não tirei fotos porque é mau demais,a sério! Ora o mosquedo tem tendência para vir explorar a nossa pele e agora percebo melhor qual a função da cauda de certos animais.Passo o tempo a sacudir a bicharada para longe e acabo por ficar irritada.Não fosse ter-me permitido apenas este intervalo de três dias de praia estaria agora a procurar um spray para manter os insectos afastados,a sério!Resolvia a situação se ficasse longe da água.Mas a ideia é ficar perto e não no meio do areal para escapar às carícias exploratórias dos bichinhos voadores!Não percebo porque é que não recolhem as algas quando elas começam a aparecer.Certo que ainda não pararam de nascer das águas.Mas serei a única aborrecida com o fenómeno?!!Agora, de novo ao InDesign que ficou em banho-maria.

8/26/09

OLYMPUS - THE PEN STORY IN STOP MOTION - o melhor da publicidade!


Absolutamente fantástico!
"This is the PEN Story in stop motion. We shot 60.000 pictures, developed 9.600 prints and shot over 1.800 pictures again. No post production! Thanks to all the stop motion artists who inspired us. We hope you enjoy :-)"

8/25/09

A IDADE DO GELO - SCRAT e a bolota!

O meu sobrinho emprestou-me A Idade do Gelo-3.Para ver estes dois em acção e perceber porque eu acho que Scrat merecia um filme só para ele...

8/22/09

ART FOR OBAMA


Este livro ainda não foi publicado mas penso que será um sucesso mesmo fora dos EUA.A campanha de Obama à presidência dos EUA, inspirada pelas ideias da mudança e da esperança,não só inspirou os americanos como os mais criativos de entre eles.Neste livro Fairey reuniu 150 imagens graficamente marcantes. Alguns dos seus autores:Ron English, David Choe, Kwaku Alston, Maya Hayuk, Justin Hampton, e Shel Starkman.

8/21/09

PRAIA DE BUARCOS-FIGUEIRA DA FOZ-AGOSTO

Antes que me chamem mentirosa deixem-me explicar.A máquina com que fiz estas fotos não tem visor e o seu ecrã mede 2cmx3cm.Quando está sol,como hoje,eu não vejo o que fotografo,o ecrã não mostra nada.Limito-me a apontar e a esperar que as coisas que vi sejam aquelas que vão aparecer na fotografia.Ainda tem outro detalhe magnífico:carrego no botão para fazer a foto mas a máquina é preguiçosa e faz a foto uma eternidade depois.Por vezes eu tento compensar antecipando o resultado.Com esta máquina eu quase me sinto uma lomógrafa.De facto eu,à semelhança de um bom lomógrafo, levo-a para todo o lado, mas nunca confio no resultado.Até espero que não surja nenhum motivo interessante para fotografar pois sei que será frustrante.Por outro lado, a maquineta anda ao rebolão na minha mala e eu tanto se me dá.Até ma podem roubar se aparecer alguém com interesse nisso.Eu entrego logo,nem penso duas vezes.Quase como os lomomaníacos eu nunca sei bem o que fotografei antes de despejar para o computador.A única vez que imprimi fotos feitas com esta maquineta num estúdio profissional elas revelaram-se tão fraquinhas que nunca mais voltei a gastar dinheiro em revelações.Por isso é verdade o que disse uns posts atrás: não tenho máquina capaz e fotografar às cegas não é certamente fotografar.Feito o aparte,deixem-me lamentar.Não sei a que velocidade soprava hoje o vento sobre a praia da Figueira da Foz mas quase dava para levantarmos vôo.Da vila de Buracos avistava-se uma névoa de areia sobre o areal que chegava a camuflar os edifícios da marginal.Fui até junto do mar.Cheirava espectacularmente a marinho e as vagas rebentavam ruidosas e rápidas.O vento era uma parede.Não se conseguia avançar na areia em direcção a Buarcos.Uns desgraçados aninhavam-se debaixo de chapéus e guarda-vento tentando proteger-se de 20 cm de areia a deslizar pelo chão.Voltei ao calçadão junto à estrada em dois minutos.Pelo calçadão fora caminhava-se bem melhor.Muita gente a percorrê-lo nesta tarde de ventania ideal para quem precisa de arejar as ideias.À entrada da vila de Buarcos deparei-me com uma pequena vendagem em tendas e artigos a voarem das bancas ao som da música colorida dos carrinhos de choque no parque de diversões contíguo.Os miúdos mais velhos revolviam o parque radical nas suas bicicletas e os mais pequenos faziam fila para trepar aos baloiços no parque infantil.Praia é que não.O ambiente estava animado.Na baía de Buarcos a situação não era assim tão má.Má era a concentração de pessoas por metro quadrado no pequeno areal, reforçada pelo facto de exceptuados os habituais espertos, toda a gente estar em seco por causa da bandeira vermelha e das ondas roliças. Se não tivessem escolha eu compreendia.Eu, que acredito na máxima de que o espaço é um luxo, não compreendo.Eu acho que se alguém ali tiver a gripe A...bem...ehhh...pois é.Continuei a minha passeata pela margem da estrada em direcção ao Bar Costa.O trânsito era contínuo e havia muita gente na amurada a observar a rebentação das ondas que em alguns casos chegavam a molhar a estrada.No regresso do meu passeio e uma bica depois,fumo no céu.Já mais perto de casa vi passar um helicóptero.De novo a Serra a arder?Com o vento forte seria uma calamidade.Neste momento ainda não sei onde foi o fogo.A esta hora o vento já amainou um pouco.E amanhã é outro dia.

8/20/09

STEVEN TYLER - DUDE LOOKS LIKE A LADY!!!!!!


Em 1998 os Aerosmith, uma banda de Boston, tipicamente rockeira,gravaram Nine Lives.Não foi o seu disco mais bem conseguido,estava bem longe do sucesso de Get a grip!Mas foi por essa altura que tive oportunidade de os ver actuar ao vivo em Madrid,nesse ou no ano seguinte.Por essa altura ele devia ter 50 anos e fez um dos concertos mais eléctricos que vi até hoje. A semana passada li que Steven caíu do palco e que foi levado de helicóptero para o hospital com problemas no ombro,braço e pescoço. Caíu do palco para cima dos fãs e só por isso não partiu os ossos,aterrou num bom colchão.Quando li aquilo lembrei-me da performance enérgica de Madrid.A avaliar pelo sucedido,pensei eu,aos 61 anos Steve continuaria a dançar pelo palco e a fazer malabarismos com o microfone e os lenços e tudo o mais como se tivesse 16!Parecia interessante que ainda enchesse salas de concertos. Isto foi o que eu pensei quando li a notícia.Até me perguntei onde parariam os CD dos Aerosmith.Fiquei com vontade de re-ouvir.Ou estão comigo ou com a minha irmã,já não os ouço desde o final dos anos 90,isso é mais que certo.Mas depois encontrei esta fotografia do Steven Tyler ainda de braço ao peito, e fiquei um nadinha chocada.Porque é que as estrelas não conseguem perceber quando é que já passaram da validade?!Será que Tyler quis disfarçar-se para sair incógnito lá desse sítio onde foi fotografado?Lembram-se quando o Michael Jackson foi às compras com uma máscara de ski na cara e acabou a ser questionado pela polícia por terem pensado que ele era um assaltante?Pois eu penso que nesta fotografia só falta Liv,a filha do Tyler, vestida de capuchinho vermelho.E aquele ali atrás podia fazer de lobo mau.Avózinha já temos.

Neste link vejam o Steven Tyler de que me lembro, em Dude(Looks like a lady),1987

8/19/09

ARTIGO DO GUARDIAN SOBRE O SURF NA FIGUEIRA DA FOZ


Chamou a minha atenção em virtude do que tenho andado a ler sobre a extinção da onda do Cabedelo.Um artigo da autoria de Gemma Bowes,na imagem,publicado no Guardian em 8 de Agosto deste ano, a exultar a qualidade das ondas da Figueira da Foz,com o título "Swell times- It's a mystery why Figueira da Foz's amazing waves aren't packed with surfers, but good news for beginners at Europe's cheapest surf camp". Além das ondas, também as praias desertas e de areia branca,o sol,a boa comida e bebida baratas,a malta simpática, a única e boa escola de surf...Ler aqui, na íntegra.
"Figueira may not have that unspoilt beauty, but it does have great waves, including an infamous mile-long right hand break. "I got in touch with a guy from a surf mag a while back," explained Jacques. "When I mentioned this place he suddenly remembered surfing here as a kid. 'Oh Figueira!' he said, 'The Forgotten Land of the Never-ending Right Hand Break!'. It's funny; there are serious Aussie and Californian surfers who travel across the world to ride it, yet Europeans haven't heard of it."

No DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA...


...arranjei finalmente coragem para começar a digitalizar algumas das fotografias que fiz. Se tiverem curiosidade em conhecer alguns dos meus cliques antgos podem encontrá-los em PARAPEITOS,mais um blogue a acrescentar ao meu pequeno rebanho de blogues. Já sabem como é, uma só pastora, muitas ovelhas, alguma vai ficar para trás...A maior parte dessas fotos não são digitais e são anteriores a 2004.Como não tenho máquina fotográfica capaz,apenas uma amostra de máquina digital, actualmente deixei de fazer fotografias.(Vou pedir ao Pai Natal,outra vez...eheheh!!)

8/18/09

A ONDA DO SURF NO CABEDELO,FIGUEIRA DA FOZ

Foto retirada do blog SOS Cabedelo - a onda do Cabedelo
Todos sabemos que o surf terá surgido na Polinésia e que foi James Cook quem primeiro o apresentou do lado de cá do Mundo. Que é quase impossível olhar um mar onde alguém cavalgue as ondas e não ficar a olhar.Que é das práticas desportivas mais belas que a Natureza proporciona.Com ou sem surfistas eu sou capaz de ficar a olhar as ondas por horas esquecidas.Há umas semanas li num jornal local que a onda do surf do Cabedelo estava a desaparecer ou que estava em vias disso. A causa seriam as obras de prolongamento do molhe.Gostava que a notícia fosse mais detalhada, mas não.Fiquei um pouco perplexa com a história da onda.Não que os impactes ambientais das obras sejam novidade-por alguma razão a Figueira ganhou um areal monumental,do qual eu nem me queixo, mas que não tinha necessidade de ser tão vasto.Mas porque queria que alguém me explicasse melhor a situação.Já todos nos habituámos à presença de surfistas deste lado e do lado de lá do rio.Mas parece que poderão vir a desaparecer do mar do Cabedelo.Ontem encontrei um post onde o António Fernandes explica o que está a suceder.Ele friza que é a opinião dele.Mas ele deve saber sobre o que escreve.Por isso aconselho que leiam.Está aqui.Pelo que percebi existem estratégias que se podem utilizar para obstar ao desaparecimento da onda do surf do Cabedelo.Mas para que alguém possa repensar o processo-em que, ao que me cheira,ninguém ponderou se havia ou não havia onda a proteger no mar do Cabedelo ou se isso era tão relevante para a região quanto barcos poderem navegar o rio em segurança- é preciso fazer ondas.E é isso que o blog SoS Cabedelo está a tentar fazer.Muito se fala do turismo ser o nosso principal bem exportável e um factor de desenvolvimento das regiões.Se são os valores económicos e de desenvolvimento da região que estão a justificar as obras do molhe,também podem muito bem ser eles a justificarem que se cuide desta característica natural da praia a sul.Como desporto o surf é muito atraente para a juventude.É uma actividade radical,é 100% natureza.Por todo o lado se proclama que é necessário que a juventude cresça com consciência ambiental em nome do futuro do planeta e do seu próprio;e que se entregue a práticas de vida saudáveis em nome da sua protecção contra os riscos que a actual sociedade e novos modos de vida parecem gerar.Então há que criar ou manter as possibilidades para isso sobretudo quando elas resultam de uma dádiva da natureza.Quanto ao impacto turístico do surf na região,que alguns poderão talvez desvalorizar dizendo que estamos a pensar numa minoria de praticantes e algumas provas, é preciso dizer que não basta "a onda" existir para que o turismo ecológico floresça de modo automático.Assim como uma serra com neve. Algumas infra-estruturas,dinamização de actividades,contínuo investimento na antecipação e re-invenção das necessidades dos potenciais praticantes e viajantes,...divulgação, serão sempre necessárias.Mas o engenho e a imaginação são o limite.Destruam a onda e será muito mais difícil encontrar um princípio diferenciador que torne aquela praia singular.Destruam a onda como já destruiram a praia da Figueira da Foz, o Festival Internacional de Cinema, a Gala dos Pequenos Cantores e outras coisas made in Figueira da Foz.Como se pode concluir se olharmos à nossa volta, estamos todos a ganhar imenso com isso.

8/17/09

FAÇA VOCÊ MESMA



"The fashion journal for people who love fashion"

So-en começou na Bunka Fukusou Gakuin (Bunka Fashion College) em 1936 e foi a primeira revista de moda do Japão. É uma revista famosa pelos seus conteúdos e por acolher as modas que vingam nos distritos mais fashion do Japão - Harajuku, Aoyama e Daikanyama.Inclui tamém design de moda de designers internacionais. Estas capas são dos meses de Setembro e Outubro.Andava eu à procura de informação sobre o célebre peixe fugu quando as encontrei.A propósito da imagem de capa de Setembro é bem certo que a actual onda da reciclagem invadiu também o território da moda que veio incorporar e tornar usáveis muitos objectos que dantes eram considerados pobres ou que até iam para o lixo.Se a ideia nem sequer é nova,quantas vezes as pessoas desmancharam camisolas de lã e as refizeram,a atitude é nova pois resulta directamente dos tempos recentes da eco-sensibilização. Por vezes o resultado é ousado e fantástico.Outras...nem por isso.Se estiver com o orçamento apertado e quiser dar nas vistas na próxima ida ao teatro, inspire-se!

AS CEREJAS DA PATROCÍNIO E AS ALMOFADAS DE CAROÇOS DE CEREJA DO AMORIM


Todos nós, mesmo sem nunca as termos conhecido ou sequer convivido no mesmo espaço, desenvolvemos certas afeições ou embirrações por figuras públicas.Estas empatias ou pequenos ódios muitas vezes nem têm muito a ver com o seu gabarito profissional ou artístico,são mais ou menos irracionais.No meu caso,pelo menos duas estimadas estrelas da cena musical mundial,Mariah Carey e Mika,criaturas que nunca me fizeram mal algum, provocam-me ondas cerebrais de repulsa desde o primeio minuto em que lhes botei as vistas. No panorama nacional o sexólogo Júlio Machado Vaz,e assim que a pesquei por alto na TV, uma tal de Carolina Patrocínio.Pode ser pura embirração minha mas a miúda é apenas gira porque é jovem,nada mais; e,além disso, não tem estilo algum a não ser aquele que o dinheiro lhe compra.Desprovida daquela graça que algumas pessoas têm e que as ilumina e distingue,e que ou é um dom ou uma conquista cultivada, a mocita é quase banal.(Lamento decepcionar os fãs.) Quando li que ela tinha sido escolhida como a mandatária do PS para a Juventude foi uma das vezes em que me senti feliz por já não ser assim tão jovem.Acaso o PS pensa que os jovens se reveêm no exemplo desta miúda?!Mas esta miúda que passa o tempo na praia – oh,que inveja!!!- e que apresenta um programa de videos parvos na TV –oh,que sortilégio! - inspira alguém?!Não me digam que esta geração está tão entorpecida da mente e dos sentidos que se deixa inspirar por tão pouco.Sócrates,Sócrates,vais de mal a pior com as tuas avaliações e escolhas.Mas tu é que sabes qual o caminho mais célere para o abismo político.Se para ler um teleponto não é preciso ter nem um QI elevado nem uma grande inteligência emocional,para ser mandatário,mesmo para a Juventude, já convém ter algum sumo quando se é espremido.(A propósito:mas que diabo é que faz um mandatário político?!)Todavia quando se espreme a pulposa Carolina o que sai daquela cabeça oca não são ideias políticas.Ela arreganha os seus dentes de coelho-é ela que diz que tem dentes de coelho- desata a língua e discorre que detesta frutas que tenham que ser descascadas ou então que só come cerejas se a empregada lhes tirar os caroços.O mesmo em relação a grainhas de uvas, que, segundo ela,são uma grande trabalheira.Bem mais radical do que ela um amigo meu dos tempos de Coimbra engolia os caroços de cereja, o que sempre me deixou algo preocupada pois sempre ouvi dizer que eram venenosos por conterem ácido cianídrico. Mas ele vive saudável e sem problemas alguns na tripa,e dá aulas na Faculdade de Direito em Coimbra.Grande homem,além de desafiar o perigo ingeria fibras essenciais ao organismo.Mesmo assim eu não subscrevo essa dieta rica em madeira.Não repitam isto em casa por favor!!! Estas histórias apenas demonstram como é diversa a nossa sociedade onde uns têm caroço,outros não.Pois este episódio tem sido um pratinho farto de cerejas.Só veio provar que devo aceitar e confiar nas minhas embirrações a primeira vista.Ou nas minhas afeições à primeira vista,por exemplo,José Miguel Amorim que um dia se lembrou de criar almofadas de caroços de cereja.Os reclusos de duas cadeias portuguesas limpam os caroços e fazem os sacos das almofadas.Aquecem-se as almofadas no micro-ondas e usam-se como se um saco de água quente se tratasse com propósitos medicinais ou não.O produto está a ser um êxito.Aposto que não sabiam desta ideia mas que já sabem a entrevista da Patronínio de cor!

As almofadas de caroços de cereja

Texto do criativo sobre o produto e seu fabrico

8/16/09

Ou TUDORS ou nada?!Eu não...


A 3ª temporada da série Tudor, da cadeia Showtime, vai estrear no Reino Unido na próxima semana e nos EUA já se prepara a 4ª temporada.A 1ª foi nomeada para os Globos de Ouro. O guarda-roupa ganhou Emmys nas duas primeiras temporadas.Confesso que é uma das razões porque estou a seguir a 1º temporada,em reposição,pois eu já tinha visto a 2ª anteriormente.Aos sábados à noite,lá estou eu,verdade,eu adoro trapinhos antigos. Leio muitas opiniões de britânicos,cidadãos comuns que não são estudiosos da História,que se queixam da pouca fidelidade histórica da mesma.Isso faz-me pensar. Certo que os responsáveis meteram a pata na poça quantos aos factos da nossa História de Portugal e sem qualquer necessidade pois o episódio em questão não acrescenta especial interesse ao enredo!! Eu nunca imaginei o nosso D.Manuel,-O Venturoso,-como um velho caquético,bem pelo contrário!E a nossa corte,àquela data,não podia ser um sítio sem brilho, tínhamos alcançado a Índia!Deviam viver-se dias bem exóticos e luxuosos por esse tempo!Mas a liberdade criativa dos americanos foi mais longe:terem casado D.Manuel com uma inglesa que o asfixia de morte é realmente inclassificável.Nem sempre tenho muita paciência para o estilo folhetinesco do enredo,romance e intrigas de corte,danças e segredinhos ao ouvido.Apesar de considerar a série Tudors como entretenimento razoável, não compreendo estas invenções históricas e a avaliar pelo tratamento dado ao rei D.Manuel,mal imagino o que terão feito à história inglesa.Em cima disto quem faz a tradução também devia estar mais atento: aquilo que é referido pelos personagens como "the sweats" e que foi traduzido por "febre epidémica" é na realidade o que ficou realmente conhecido como a Doença do suor.Além disso não me parece que alguém possa dizer "Preciso que vades a Roma"...apareceu assim traduzido duas vezes.Português arcaico?!



Enredos inspirados mais ou menos vagamente em factos históricos são cativantes. O Império Romano é período que volta e meia está no pequeno ou no grande ecrã. Uma das últimas vezes que isso aconteceu na TV foi com a série Rome da cadeia HBO.Ganhou Globo de Ouro e outros prémios mas não passou além da 2º temporada.Os números associados à sua produção são quase irreais e dizia-se que os cenários construidos em Roma,nos estúdios da Cinecitta, tinham sido os maiores jamais construidos para uma rodagem.Se me perguntarem se prefiro quatro temporadas de Tudors ou uma de Rome, eu escolho esta última. A liberdade criativa é aqui menos escandalosa e a noção de espectáculo é superior.O enredo até é mais ou menos linear mas as personagens são estupendamente compostas.O guarda-roupa é um deslumbre,aliás, em termos de direcção artística Rome era o supremo luxo.Todavia, acabou...


Eu,Cláudio, I Claudius,da cadeia BBC, foi produzida nos finais dos anos 70.É uma das melhores séries de inspiração histórica.Menos luxuosa mas com diálogos e interpretações rigorosas.O video mostra um exerto hilariante protagonizado por John Hurt como o imperador Calígula.

8/15/09

ANGSANA VELAVARU - O CÉU NA TERRA


Onde fica:
Fotografias tiradas pelos afortunados viajantes:
Acessível apenas através de um transfer hidrovião, a ilha , nas Maldivas, é o paraíso na Terra.Algumas actividades disponíveis no local : observar golfinhos no Oceano Índico, mergulhar nos recifes coloridos,fazer expedições de pesca,passeios pela ilha...e spa.Mais beleza e tranquilidade é quase impossível.

8/14/09

SHARPENER RING - o "afianel"


Isto foi feito a pensar em mim, que tenho quase tantas afiadeiras quanto anéis. É o dois-em-um perfeito para quem não gosta de dedos despidos e precisa de afiar lápis.

8/13/09

CAMPANHA PENGUIN BOOKS



Existem campanhas publicitárias que nos prendem a atenção por mais distraídos que sejamos.Esta é uma delas.Feita na Malásia para a editora Penguin Books.
Evocativa.Poética.Inspiradora.
Unputdownable.
Advertising Agency: Saatchi & Saatchi, Malaysia Executive Creative Director: Adrian Miller
Art Directors: Karen Wong, Richard Copping Photographer: Lim Sok LinRetoucher: Simon Ong Copywriter: Ramanjit Singh Gulati

8/9/09

SABE DISTINGUIR ENTRE GRIPE A E GRIPE SAZONAL?


Espirros constantes,pingo ao nariz,cabeça pesada e dores ligeiras de garganta.Seriam sintomas da gripe A? De ontem para hoje ganhei a companhia de uma velha e amiga constipação.Sempre me aborreceu constipar no Verão mas antes isso que gripe.No entretanto percebi que não sabia ainda, nem depois de tanta divulgação, o que distingue exactamente a gripe A da gripe comum.Aproveito para fazer a divulgação deste quadro esclarecedor. E agora vou abastecer-me de lenços de papel e descongestionante nasal.Até já...

8/8/09

RAUL SOLNADO (1929-2009)

Raul Solnado por André Carrilho,Diário de Notícias


A balada da praia dos cães (1987),filme

8/7/09

JOAQUIN PHOENIX A VIVER O PESADELO


Até há uns tempos atrás o homem era assim...
...actualmente é assim. Se eu não soubesse nunca diria que este barbudo era o actor que interpretou o impressionante Commodus no filme Gladiador.Ou que tocou e cantou como Johnny Cash na fita Johnny and June!Trocou o cinema pela música,diz que quer ser artista de hip-hop.Cá para mim,fitas.Um destes dias o Joaquin volta.

SUSAN BOYLE A VIVER O SONHO


Susan Boyle fotografada em Abril......e na sessão da revista Harper's Bazaar, actualmente.
Só falta o CD...

PROJECT ASHES AND SNOW




“In exploring the shared language and poetic sensibilities of all animals, I am working towards rediscovering the common ground that once existed when people lived in harmony with animals. The images depict a world that is without beginning or end, here or there, past or present.”—Gregory Colbert, Creator of Ashes and Snow

"Explorando a linguagem partilhada e sensibilidade poética de todos os animais,trabalho para redescobrir os pontos de contacto que outrora existiram quando as pessoas viviam em harmonia com os animais. As imagens representam um mundo que é sem princípio ou fim,aqui ou além, passado ou presente." Gregory Colbert,Criador de Cinzas e Neve

Project Ashes and Snow/Projecto Cinzas e Neve:60 trabalhos fotográficos sem qualquer manipulação digital,ou seja, as fotos são o resultado da visão do fotógrafo através da sua lente e nada mais, filmes em 35 mm,instalações artísticas e um romance em forma de cartas.Com paciência e dedicação à natureza expressiva e artística dos animais, Colbert capturou extraordinárias interações entre homens e animais. O seu trabalho já inclui 40 especies.Organizou mais de 30 expedições, incluindo os nossos Açores.
(Recebido por email,obrigada Helena Jansen!)

8/6/09

HÁ TUBARÕES NA FIGUEIRA DA FOZ

http://aquatico-show.hi5.com/friend/p209374999--Aquatico_Show--html
No regresso da praia passei por um cartaz de fundo negro onde a letras vermelhas e amarelas se destaca:"Jorge Cardinali,Tubarões vivos,Aquático Show,Top Class dos Espectáculos." Mesmo em frente à minha casa também estão colados cartazes de fundo azul claro anunciando a 4ª Grande Corrida de Toiros RDP/RTP do próximo sábado.Além destas belezas gráficas também circulam pelas ruas carrinhas com autofalantes que anunciam os dois espectáculos.Em conclusão: a Figueira da Foz é,em Agosto, a capital do entretenimento com animais. Acontece ainda outro cenário de entretenimento: à mesa dos restaurantes o pessoal turista afinfa nos crustáceos,peixes e outros animalejos.Estes estão mortos mas nem por isso deixam de fazer a festa gastronómica. Antes mortos que mais mortos que vivos, como dizem estar muitos dos animais que se exibem nos circos e os nossos toiros após a lide.De modo diferente o anúncio do circo faz questão de realçar que os tubarões estão vivos.( Eu pagaria para ver um show aquático com tubarões mortos,isso é que era um top class!)E se o entretenimento gastronómico é mais ou menos pacífico e consensual, vozes críticas apenas de alguns vegetarianos,crudivoristas e afins, e gente menos esquisita de paladar mas mais estreita de orçamento familiar,já os dois primeiros dão a volta ao estômago e consciências de muito boa gente.Há umas semanas recebi por email um conjunto de fotografias da largada de toiros em San Fermín,Pamplona, e enquanto as percorria concluia para comigo que há uma grande dose de loucura à solta neste mundo, loucura normal ou normalizada, consentida e bem acarinhada,doirada em conceitos como"tradição" ou "cultura".Em nuestro país também temos o culto dos toiros.A maior loucura que eu fiz até hoje envolvendo toiros foi assistir ao video "Três(ou cinco?!!,já não me lembro bem...) horas de marradas" numa ida ao Porto na Rede Nacional de Expressos.À noite sonhei com pessoas a correrem pelas ruas e a levarem marradas no cu e a serem projectadas pelo ar que nem panquecas!!Foi um sonho divertido!! Apesar de viver numa cidade com um Coliseu de toiros e de todos os anos se fazerem aqui toiradas, nunca me apeteceu ir ver, nem por mera curiosidade. Ver animais ensanguentados e a espernear de dor não me entretém nem um pouco.É tão simples como isso.Se me divertisse?!Sim, se me divertisse seria diferente!Muitos defendem a toirada pelo seu valor cultural.Ora tretas.Valor cultural?!Diversão da básica,puro espectáculo de domínio,força e sangue.Por isso é que ela está para durar.No nosso íntimo somos ainda filhos de bárbaros,ainda estamos no jardim-escola da não-violência.Ninguém se bate por um espectáculo de ópera na sua vila do interior.Onde é que alguma vez houve um levantamento popular a exigir a Tosca na praça municipal?!!(Mau exemplo, a ópera é património dos italianos,ou dos alemães,nós temos o fado...)Mas querem toiros de morte e por eles até fazem greve de fome se for preciso.Tudo bem.Nós somos a raça superior.Podemos fazer dos toiros o que quisermos.Se também nos divertimos a matar o nosso semelhante,porque não havemos nós de matar os toiros?!Pois se podemos!Matar para comer é a ordem natural das coisas.Matar por diversão é uma invenção da nossa raça superior.Pois se podemos!Um dia a nossa noção de cultura poderá evoluir num sentido tal que não mais seja admissível um conceito de diversão que passa por infligir sofrimento aos animais.Até lá,goze-se o espectáculo.Um dia, e algo similarmente, as corridas de fórmula1 ou as corridas aéreas poderão ser consideradas ecológicamente incorrectas e serem banidas de países "verdes".Pois se podemos!E agora os tubarões.Eu tenho medo deles e nunca vi nenhum de perto,e de preferência não quero ver,nem sequer gosto de olhar para os cações!Aos 12 anos vi o Tubarão (mecânico) do Spielberg no cinema e cheguei a casa e vomitei o jantar.Foi um evento cinematográfico traumatizante.Por isso também não vou ver os Tubarões Charuto(vivos!!!) dos Cardinali...Além disso ouvi o domador de tubarões (num video) dizer que só vai nadar no tanque com eles e fazer-lhes umas festas pois com tubarões não dá para mais!Ora, senti-me enganada!E eu a pensar que ele lhes ia abrir a boca e meter a cabeça lá dentro como se faz nos circos com os leões!Os cartazes que ele tem no álbum A nossa publicidade, no Hi5, também são um pouco enganadores já que apresentam pinturas de uns grandessíssimos e ferozes tubarões brancos à la Spielberg.Mas no tanque do circo não há tubarões à la Spielberg e apenas Tubarões Charuto entre 1,25 e 2,50 metros.Mesmo assim,um tubarão é um tubarão, impõe respeito quer seja charuto,cigarro ou cigarrilha.O pessoal do circo não gosta do pessoal das toiradas.Ambos andam às voltas numa arena (redondel)mas parece que os primeiros se queixam de falta de apoios que dizem ter os segundos.Jorge Cardinali afirma que o circo é o parente pobre da cultura!(Mas,Jorge, é claro que o Governo acha que o circo é só diversão e que a toirada é que é pura cultura!Como é que ele ia dar dinheiro para toiradas se tivesse delas a minha visão redutora de pura diversão?!No entender do Governo,uma pessoa vai ao circo para se divertir, ir à toirada é um acto de cultura e tradição!!!)Cardinali diz que o circo sobrevive com muitas dificuldades económicas.O público é cada vez menos e quando chega ao circo encontra "más condições".As receitas da bilheteira têm de chegar para tudo:seguros, inspecções,manutenção dos camiões.Luz, aluguer dos terrenos, água e o salário dos artistas. As suas focas e tubarões,por exemplo, comem uma banca de peixe diariamente!5kgs de peixe e 3kg de carne por dia para cada tubarão;já os dois leões marinhos não se contentam com menos de 10 a 15 kg de peixe por dia cada um,que grandes glutões!Eu acho que o Cardinali tem em mãos uma boa caldeirada,é o que é.Eu não vou ver os tubarões ao circo, nem os leões marinhos. Não subscrevo espectáculos com animais.Em circos a questão é deveras delicada.As companhias têm de se deslocar de umas cidades para as outras, e,sim, Cardinali tem razão, não têm condições para fazer aquilo que deviam fazer. Desde que vi aqui na Figueira um circo -já não sei qual foi- que mantinha um hipopótamo num tanque pouco superior ao seu tamanho - o animal entrava no tanque e saía em marcha atrás- que julgo todos os circos por essa experiência.Se não podem acondicioná-los devidamente então não deveriam poder exibi-los.Por acaso ainda esta semana esteve no Centro de Artes e Espectáculos um circo, o Circo Acrobático de Pequim.Esta companhia de circo tem mais de 100 números diferentes entre representações aéreas,equilibrismo,farsa,imitações,magia.Baseiam-se na acrobacia tradicional mas recolhem ideias da dança,ópera e teatro chinês.Fazem espectáculos em tenda ou em teatro convencional.Não têm números com animais!!!Logo,é possível haver circo sem bichinhos aos saltinhos e a fazerem graças,ou feras drogadas a fazer de conta que amam os domadores e a sua existência de superestrelas.As artes circences podem ter sido inventadas pelos chineses de acordo com a história do circo.No Egipto a figura do "domador" era corrente pois eles apreciavam exibições com animais selvagens.Na Grécia havia circo e em Roma,o circo era sinónimo de corridas de bigas,lutas de gladiadores e exibições com animais.Mas o formato de circo que hoje ainda prevalece,espectáculo montado numa arena, teve origem somente no séc.XVII, em Londres.O circo foi aglutinando números com animais,variedades,trapézio,números de comédia,números musicais,números de acrobacia,malabarismo,equilíbrio,etc.Era um espectáculo diversificado e apelativo até à primeira metade do séc.XX.As guerras tiveram impacto negativo numa actividade que dependia da circulação pelos territórios.A televisão e o cinema foram também seus ferozes concorrentes.Actualmente o chamado Novo circo trouxe fôlego criativo ao circo clássico.O espectáculo é aqui pensado como um todo.Desaparece a noção de números separados.A música é omnipresente.A cenografia, figurinos,a luminotecnia,o som,são elementos respensados e proeminentes no Novo circo.Se eu fosse ministra da cultura eu apoiaria o circo.Porque independentemente de ser diversão,tradição ou cultura, todas as actividades que as pessoas desenvolvem com paixão- e que nos apaixonam -para nos entreter devem ser acarinhadas.O espaço de lazer é onde fica a nossa única liberdade depois de termos cumprido com a família e o emprego e todas as nossas obrigações.É o que nos resta da infância quando os nossos dias eram apenas brincadeira.Aí é-nos permitido tudo... porque podemos.E então que sejam apoiadas para nos proporcionarem os melhores momentos possíveis.Eu apoiaria o circo.Mas exigiria evolução.E evolução não pode ser um número de natação com festinhas a um tubarão mesmo que ele seja danado de mau.Os mergulhadores do National Geographic já fazem isso e às vezes até ficam sem um dedo ou outro,há sangue,até aposto que os aficionados dos toiros também gostam!


Circo acrobático de Pequim (2006)- este não foi o espectáculo apresentado na Figueira da Foz

8/4/09

Às voltas com o INDESIGN!


Já não é a primeira vez que faço uma tentativa para aprender a usar o InDesign.Há uns anos cheguei a comprar um livro e a começar a desbravar o território, mas em comparação com os programas de desenho vetorial ou o Photoshop, o InDesign não me era nada atractivo.Depois fiz uma formação específica,específica mas muito incipiente.Isso, a par da minha acumulada aversão ao programa,fez com que em meia dúzia de meses tudo ficasse esquecido.Pelo contrário, o Quark Xpress,também um programa de paginação,era-me muito mais simpático!Agora, nada como a necessidade para espicaçar a minha motivação.Graças ao Joel-obrigada,obrigada!!- e com uma ou duas horas de aplicação diária, estou finalmente a conseguir dominar o bicho, e para minha surpresa, a gostar do programa!

8/2/09

8/1/09

Courbet,Art deco e Sideways: pintura,vinho e bebedeira censória


Há uns tempos atrás em Braga, em plena Feira do Livro, ali na Arcada,uns PSP apreenderam uns livros que ostentavam na capa uma pintura de Gustave Courbet,que se encontra,salvo erro, no Museu d'Orsay,em França.Criação controversa, foi proibida a sua exposição na época,oitocentos.A origem do Mundo, séculos depois,continuou a gerar polémica.Alguém entendeu que os livros continham pornografia exposta publicamente e com base nisso se fez o auto.No seguimento do episódio o editor responsável pela façanha obteve publicidade mais que gratuita em todos os media e ainda teve a lata de pedir indemnização por perdas e danos.Agora, surge um caso parecido no estado do Alabama, nos EUA.Mas ao contrário do editor bracarense,o presidente da empresa Hahn Family Wines,mais sensato, está todo contente e admite-o.Ele sabe que pode vir a lucrar com a publicidade entretanto gerada. O rótulo é uma cópia de um cartaz francês de 1895!A responsável pela censura foi a The Alabama Alcoholic Beverage Control Board que ordenou a lojas e restaurantes do Alabama para não venderem o vinho em virtude da presença da ninfa desnuda no rótulo!Existe ali uma norma que proibe "pessoas em poses imorais ou sensuais"...E já agora, um dos filmes mais engraçados jamais feitos sobre vinho:Sideways!(Será este um filme completamente pornográfico para os senhores da Alabama Alcoholic Control Board...?!)



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...