13/09/20

Covid19: 10 regras para aulas clean and safe!


Texto publicado pelo Rui Correia, professor, meu amigo, e que roubei descaradamente da sua página do facebook, sem pedir qualquer autorização. Mais um desafio que se junta aos já muitos desafios da escola. Este ano lectivo, além dos livros, plastificamos alunos e professores também?

"Ter pessoas de família com vulnerabilidade acrescida ao contágio e um elementar respeito científico pelos meus colegas e alunos, alguns deles de risco, obriga-me a repensar a forma como me apresentarei ao meu serviço. Para a minha aula ter selo clean&safe (epidemiológica e pedagogicamente) vou estabelecer 10 regras protocolares, que tentarei cumprir:

1 - usar máscara médica e viseira (alguma coisa tem de impedir que eu toque no meu rosto).
2 - reduzir ao mínimo toda a interacção física com outro ser humano - (como custa escrever isto a alguém que é comunicacionalmente táctil como sou).
3 - utilização de bata, todos os dias desinfectada com spray, (não sei se me darei bem com isto da bata, mas faz demasiado sentido para não o tentar).
4 - reduzir ao mínimo o contacto com superfícies suspeitas.
5 - lavagem das mãos e utilização constante de spray desinfectante.
6 - promover uma leccionação que suprima a partilha de material escolar, (folhas, fichas, fotocópias.. ) e aposta na utilização activa de materiais individuais analógicos (manual, livros de fichas, caderno diário), digitais (recurso regular a LMSs, telemóveis e smartphones) e a interacção formativa activa (pô-los constantemente a explicar - por vários modos - aquilo que estão e não estão a conseguir aprender)
7 - supressão de trabalhos de pares ou de grupo que exijam presença física dos participantes (estimular trabalhos de grupo online).
8 - optar por aulas ao ar livre sempre que possível; (isto não será complicado porque é prática frequente há muitos anos. Conto com a ajuda do São Pedro e do Instituto Nacional de Meteorologia)
9 - turma clean&safe: responsabilização individual pela higiene de cada espaço utilizado por alunos e professores; (nada de novo. Na minha escola quem suja, limpa; cada um limpa o que contamina. E, em situação de pandemia, todos contaminamos).
10 - converter toda a prática lectiva no conceito pelo qual a sala de aula se converta no local onde desagua o conhecimento, pela mão e voz dos miúdos e não o lugar onde ele nasce, pela mão e voz do professor. Aprender deve arrancar em força no momento em que a aula acaba.
Ciência não é uma opinião."

Sem comentários: