11/12/11

A usabilidade do blogue - mais um Desafio 21 Dias

Ok, do you want something simple, é o nome de uma canção dos Gift. Em matéria de usabilidade, os blogues querem coisas simples. Essa foi a conclusão que tirei depois de ler as sugestões que a Nospheratt alinhavou para nos guiar nesta tarefa. A lista de postagens dela incluía os seguintes tópicos: O design e a usabilidade, o texto e a usabilidade, a infraestrutura do conteúdo e usabilidade, a monetização, negócios online e usabilidade. Eis a análise possível do blogue Palavras-Cruzadas quanto a #3 Usabilidade.

1.O design e a usabilidade
Quando uma pessoa chega a uma loja, ao restaurante ou ao nosso blogue, ela só quer uma coisa: ser atendida prontamente! O tempo de resposta ou carregamento do blogue não pode ser longo. Lembram-se do meu desespero ontem porque o Blogger não me apresentava os feeds da lista de leitura rapidamente? Fui à procura de uma ferramenta online para medir o tempo do carregamento do blogue. Isso pode ser feito nas Ferramentas do Webmaster do Google, mas eu já disse que estou com um problema lá, nem todos os dados aparecem! Então eu usei o Pingdom Tools

Dizem que não deve exceder 5- 8 segundos. Parece que o Palavras – Cruzadas nem está mal de todo. Eu tenho alguns cuidados básicos: não coloco muitas postagens na homepage, selos e widgets estão no footer. Podia usar o “continue lendo”, mas eu não gosto muito disso. Onde eu não me porto nada bem é nas imagens. Penso que podia usar o Save for web do PSD mais vezes do que uso. O Blogger hospeda as imagens no Picasa e penso que aí também haverá forma de comprimir as imagens. Um dia ainda vejo o célebre erro 509 (Bandwidht Limit Exceeded)! Só há pouco tempo é que descobri que todas as fotos dos meus blogues estão no Picasa – o Blogger cria uma conta automática e entramos lá com a mesma passaword e username do nosso blogue! 

As cores que usamos no design do blogue também são importantes na criação de uma experiência agradável para o usuário. Um destes dias, andava eu a ler pelo diHIT, encontrei um blogue de alguém que gosta de escrever contos. Tudo era ruim: a fonte escolhida, a cor da fonte e a cor de fundo. Eu gostei do que li mas não voltei mais. Deixei em comentário, de forma educada, a minha opinião: “Considere usar outras cores, etc...” Duvido que tenha sido levada a sério. Eu visito muitos blogues e frequentemente fico chocada com a combinação de cores escolhida. E em cima disso uma parafernália de imagens - selinhos, gifs cintilantes, widgets, bonecos animados, contadores, calendários, meteorologia – nas laterais? Não julguem que não fiz já isso tudo, porque também fiz! Mas depois desfiz. A gente cresce e percebe que confusão visual não é nem bonita de ver nem boa para a saúde do blogue. Preferia não ter anúncios nem selinhos nem widgets de agregadores no Palavras-Cruzadas. Mas tenho de gramar com eles pois afiliei-me e faço dinheiro com isso. Mas pelo menos hoje o blogue é branco, amarelo e cinza; no passado foi laranja e azul marinho, povoado de mistelas, juro! Outra coisa que também encontro é parte central do blogue muito larga, em especial em blogues só com uma zona lateral...ou até nenhuma. Não é fácil para os olhos seguirem linhas de texto a todo o tamanho do ecrã. Por essa razão os jornais têm os textos partidos em colunas.

As cores utilizadas nos links, por exemplo, não se devem confundir com o texto embora não ache que devamos ficar presos ao tradicional azul para links = hypertexto  - li na lista da Nospheratt e já bem me lembrava que isso era tradição na web - pois hoje as pessoas já estão mais familiarizadas com a navegação. Os meus links visitados têm uma cor diferente para não deixar dúvida ao visitante de que já passou por ali.

Aprendi há pouco que a forma como fazemos os links é importante quer sejam links 
para as páginas de outros blogues ou sites quer para outras postagens ou páginas dentro do nosso blogue. Tenho-os tornado mais extensos e indicativos daquilo para que remetem. Ou seja, o texto do link deve possuir sentido explicativo. Mas ainda faço isso pouco. Há que melhorar! 

Apesar de estar a tentar olhar o blogue com olhos de estrangeira é-me difícil fazer uma avaliação. Esta tarefa podia ter incluído a visita de pelo menos um dos blogues inscritos no Desafio 21 Dias por um blogger e comentário construtivo em torno deste tópico. (O que acha de incluir isso na edição 2012, Nospheratt?!) Convido os que passarem por aqui a comentarem, valeu? 

2.O texto e a usabilidade

O leitor de blogues não gosta de textos extensos. Isso parece ser uma máxima consagrada. Agora, a hora da verdade: eu não escrevo para ser lida, escrevo para satisfazer a minha necessidade de escrever. Eu sei que é um ponto de vista arrogante, (idiota até?!) inclusivamente num blogue carregado de Adsense, onde cada clique dos meus visitantes vale dinheiro. Mas foi assim desde o início. Eu desabafo, eu exorcizo, eu celebro algo que me comoveu ou divertiu ou encheu as medidas por vezes em 1000 palavras, noutras em 100. Não quantifico. Escrevo. Acaba no fim, ponto final. Só lê até ao fim quem quer. Tento, no entanto, ser arrumada na escrita e nas ideias. Ao menos isso. Se as pessoas vierem e gostarem, ótimo. Se além disso clicarem num anúncio, porreiro. Se não vierem, paciência, mas eu já tive minha dose de diversão e de reflexão e de aprendizagem. Tudo isso é MUITO e basta para eu continuar por aqui a escrever nos meus termos, as máximas que se...

Não uso palavras difíceis. Isso aprendi quando deixei a vida jurídica e passei para a área social. Os meus textos eram impenetráveis e densos, toda a gente me dizia isso e quem não dizia pensava. Lentamente eu comecei aligeirando o tom e mantenho até hoje. Mais uma vez não é para agradar ao leitor, é porque escrevo assim mesmo e porque sei que não ganharei mais se usar, como se costuma dizer, “palavras de sete e quinhentos”.

Algo onde costumo falhar e que devo melhorar: no topo do texto devia estar um parágrafo com o resumo do que se vai seguir. É uma forma de agarrar logo o leitor; deixá-lo à deriva até ao fim é uma estratégia boa apenas para leitores fidelizados: com esses podemos ser irónicos, criar suspense, mas a maioria dos leitores lê dois parágrafos e passa os olhos pelo resto – estava na lista da Nospheratt!

O meu blogue não tem tagline. Quer dizer, até tem. O título é Palavras-Cruzadas. A tagline é Com (quase) tudo. Só que essa tagline diz muito pouco ao querer dizer (quase) tudo! Para ser ideal teria de se tornar longa – Com (quase)tudo o que cruzar a minha imaginação. E uma tagline não é longa. Nunca investi nesse assunto nem abandonei. É uma matéria a estudar. A tagline sumariza o tom do blogue e é o elemento que o deve tornar memorável junto dos leitores, isto é, acaba por ser o elemento que os diferencia dos demais. Usa-se em publicidade para produtos. Quem não se recorda de The X-Files - The truth is outhere?

Eu leio desde sempre sobre SEO mas depois não uso as regras que servem para qualquer texto na web. Ao escrever espontaneamente esqueço-me que tenho de usar títulos curtos e objetivos, palavras-chave do texto também no título, fazer títulos informativos e motivadores; repetir algumas palavras-chave ao longo do texto, um ítem particularmente irritante; usar negritos para orientar o leitor em aspetos–chave do texto; usar o corretor ortográfico, ter cuidado na gramática; usar listagens, com bullets ou números,etc, etc. Em tudo isso eu posso melhorar...desde que faça uma check-list mental e a percorra sempre.

3.Infraestrutura do conteúdo e usabilidade

Tenho uma lista de links que chamei amigos de palavra. Coloquei-os numa página própria para não empecilharem o corpo do blogue. São blogues que comecei a visitar no ano do lá vai um e que por isso ficam para a história. Criei laços com muitas dessas pessoas, visitei e comentei nesses blogues “n” vezes durante a fase mais activa da minha blogagem. É por isso que estão lá, misto de homenagem e memória futura. Não sei a quem importará essa lista senão a mim. E aos que fazem parte. Mas quem chega percebe do que se trata.

A navegação e a interface do usuário deve permitir que o usuário encontre o que ele busca - li lá na lista da Nospheratt. O blogue Palavras-Cruzadas tem uma caixa de busca logo na zona central, muito visível, que permite ao visitante fazer procuras dentro do blogue. Tem também uma widget que apresenta postagens relevantes abaixo de cada texto que escrevo. As fotos e título podem incentivar o leitor a continuar a sua navegação para conteúdo semelhante. Já tenho dúvidas se o arquivo de postagens serve para alguma coisa. A nuvem de palavras também não funciona idealmente mas mostra o peso relativo dos diversos assuntos abordados – parece evidente, por exemplo, que o blogue não versa sobre problemas de palavras cruzadas, mas que tem uma boa percentagem de textos sobre música, cinema e televisão. Não tenho widget de postagens mais lidas. Valerá mesmo a pena? (Actualização, dia 13! Acabo de colocar a widget para postagens recentes.)

Não costumo usar listas nas minhas postagens nem numerar o que escrevo. De uma forma geral as minhas postagens assemelham-se a pequenas crónicas. Posso equacionar usá-las, quando oportuno, sem problema, assim me lembre de o fazer!

Descobrir a razão pela qual a pessoa procura o blogue é essencial para proceder a ajustamentos se quisermos ganhar mais leitores. 
Costumo examinar por onde entram no blogue e por onde saemEu uso o Google Analytics e mesmo se não me debruço cientificamente sobre os dados, há uma situação que salta à vista - muitos vêm à procura de problemas de palavras cruzadas! E porque será isso?! Uma vez, um blogger queixou-se-me que eu lhe tinha roubado o nome que ele queria para o blogue, sendo que o blogue dele, sim, é sobre criação e resolução de palavras cruzadas!  Uma das fraquezas deste blogue, se eu estivesse determinada a monetizá-lo a fundo, é o facto de não ser um blogue especializado, eu abordo qualquer tema.  Mas imagino a perplexidade de alguns usuários quando chegam à porta...nada a fazer quanto a isso. 

O blogue inclui um About pois sempre entendi que os leitores gostam de descobrir um pouco da pessoa cujo blogue estão a ler, sobretudo se se tornarem visita habitual ou se assinarem o feed. Dessa forma nunca usei pseudónimo nem me escondi atrás de avatares.

Sempre que é oportuno coloco links para outros blogues ou sites justificados pelo facto de conduzirem a aprofundamento de informação que tratei, serem o fundamento do meu argumento, remeterem para o ponto de partida para a minha análise, a fonte do artigo que estou a comentar, etc. Também costumo actualizar conteúdo antigo mas não faço isso de forma sistemática. Penso que poderia investir em melhorar algumas das minhas postagens quer em termos de conteúdo propriamente dito, quer em termos de usabilidade desse conteúdo.

4.Monetização, Negócios Online e Usabilidade.

O Palavras-Cruzadas é monetizado através do Adsense e ainda duas plataformas de afiliados, a Zanox e a Netfilia.  Embora isso não seja o objectivo principal deste blogue, eu criei uma página de nome Ganhar dinheiro na internet, que tenciono desenvolver. Os anúncios do Adsense foram colocados por brincadeira assim que criei o blogue e foram ficando.  Sigo os relatórios do Adsense e interpreto, fazendo as alterações respectivas para optimizar os resultados. O que aprender aqui posso um dia transferir para um blogue pensado de raiz para fazer dinheiro. Tento não usar anúncios que interfiram agressivamente com a experiência do usuário no blogue, abomino pop-ups e banners foleiros! Mas por vezes eles aparecem! Dediquei uma página à política de privacidade, em nome do direito à informação e  privacidade dos usuários.  

1 comment:

#Amaanda mazzei. said...

Eu adorei seu post!
Muito bacana, e a usabilidade do seu blog está muito legal.
Só não consegui perceber de cara, do que o blog se trata, e este é meu problema também;
Adorei, ter você também jogando o desafio da Nospheratt, é tão legl, né?
Tô seguindo já, e me orgulho disso
Muito sucesso pra vc, e amei seu blog (:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...