17/10/19

Bolo de espinafres com cobertura de Mascarpone




 

Não sei se já alguma vez fizeram este bolo. Para mim foi uma estreia mas parece que os bolos de cor verde já foram muito populares em festas de aniversário de crianças em virtude do filme de animação Shrek cuja personagem principal era um ogre verde. Também tenho uma receita de bolo que leva agriões em lista de espera. Embora me pareça sempre esquisito juntar vegetais ou legumes nos bolos, não é algo assim tão despropositado - afinal a cenoura é presença assídua nas gulodices. Além dos bolos de cenoura, também já tinha e fora experimentado um bolo que levava curgete mas que não ficava verde. Este fica realmente verde, por fora e por dentro, quem sabe não será também um favorito entre os adeptos leoninos de todas as idades! 

Fi-lo para o aniversário do meu sobrinho, apesar dele já não ser criança, em jeito de surpresa, e com algum receio por não saber no que iria resultar! Que grande responsabilidade! Quando provei a massa antes de vazar o preparado na forma fiquei bastante apreensiva: estava com um travo amargo. Desconfio que pudesse ser do bicarbonato de sódio. O meu sobrinho ficou muito sério quando a cortar descobriu a cor verde que eu bem tinha camuflado debaixo da cobertura, não deixando nadinha de verde à mostra! Mas  o veredicto foi bom. O bolo de espinafres é bem agradável. Do conjunto do espinafre com as nozes e cremes resulta um sabor interessante mas não extraordinário. Trata-se de um bolo bastante denso, que faz muita migalha, mais ideal para lanche que sobremesa.

A preparação do bolo começou com um percalço. Não havia espinafres frescos no supermercado e tive de trazer um saco de espinafres congelados. A seguir mais uma surpresa: depois de descongelados e de bem escorrida toda a água, os 450 gr da saca transformaram-se em 188 gr. Já tinha pesado a embalagem e ela não continha sequer os 450 gr de peso líquido anunciados: eram apenas, se não estou em erro, 422 gr. E depois de descongelar resumiram-se a 188 gr de espinafres! Fiquei um pouco alarmada por não saber o que iria suceder na receita: era menos de metade do que o previsto e já não podia voltar ao supermercado. Ora, não havia na embalagem qualquer nota relativa a isto que me pudesse deixar de sobreaviso. 

Como costumo copiar receitas da internet para aquele caderninho de que já vos falei  - e que até se pode ver na imagem - lá se foi o rasto do mestre pasteleiro, com quem até gostava de discutir esta questão do peso dos espinafres na hora para me tranquilizar. Até que ponto menor quantidade de espinafres alteraria o resultado? Só à noite saberia. Não houve queixas. O bolo desapareceu rapidamente dos pratos e houve até quem quisesse repetir apesar de ser um bolo que enche o papo! Aqui fica a receita para quem se quiser aventurar na experiência do bolo verde!

Ingredientes

Massa

350 gr de espinafres
3 ovos
150 gr de açúcar amarelo
240 ml óleo
280 gr de farinha
2 c. de chá de fermento em pó
1 c. chá de bicarbonato
Sumo de 1/2 limão
Raspas de 1 limão

Recheio e cobertura

100 gr de manteiga à temperatura ambiente
1 embalagem de queijo mascarpone
200 ml de natas
2 c. sopa de açúcar em pó
1 saquinho de nozes

Preparação da massa

Descongelar os espinafres e espremê-los para retirar toda a água. Se forem frescos, devem ser lavados e bem escorridos. Moer com a ajuda da varinha mágica ou semelhante.

Numa tigela bater o açúcar e os ovos até aumentar de volume e a massa ficar esbranquiçada.

Sem parar de bater, juntar o copo de óleo, o sumo de limão e as raspas. Misturar bem e juntar os espinafres, continuando a mexer. Numa taça envolver bem a farinha e o fermento, que devem ser acrescentados aos poucos. Depois de tudo bem incorporado, deitar numa forma redonda untada de manteiga e enfarinhada.

Levar ao forno a 180 graus por 30-40 minutos. Desenformar quando estiver frio e cortar ao meio para depois rechear.

Preparação do creme para rechear e cobrir

Numa taça, bater a manteiga cortada em pedacitos e juntar o queijo mascarpone, continuando a bater até ficar uniforme. Noutra taça bater as natas e adicionar o açúcar aos poucos, para fazer o chantilly. Juntar aqui o conteúdo da primeira taça e envolver bem. Acrescentar as nozes picadas. É importante que as nozes não sejam muito picadas para acrescentarem textura ao creme. Usar este creme para rechear e para cobrir o bolo. Decorar a gosto.

(Depois de ter escrito esta receita fiz uma busca no Google e encontrei a receita original que sugeria uma decoração com nozes - mas eu já não tinha e limitei-me a fazer umas riscas com um palito - e suspiros. )

3 comentários:

Valerie-Jael disse...

This sounds very good indeed. Hugs, Valerie

Iris Barbas disse...

Oi Belinha!

Gostei da cor forte! Hehe Parece bem apetitoso!

Abraços, Iris

Insensato. disse...

Este bolo é confecionado, em algumas escolas, sem recheio, no Dia Mundial da Alimentação.