6/22/18

Bombeiro de Ponte de Lima remove gato de árvore à mangueirada



Chamam os bombeiros para retirar um gato que queria ser pássaro, como muitos, do topo de uma árvore. Leio que o gato já tinha sido removido por diversas vezes pelo mesmo método, sendo que o bombeiro usa uma mangueira de pressão para assustar o animal e o fazer descer pelos seus próprios meios. Desta vez o gato assustou-se e caíu no chão. O bombeiro levou o gato para o quartel e o animal foi visto por um veterinário. O animal sobreviveu à queda, tanto quanto me foi possível apurar. Parece ter sido adoptado. Decorre um inquérito. O gato sabe relaxar o corpo e orientá-lo gravitacionalmente em direcção ao solo durante uma queda. Se a queda for de uma altura considerável, haverá espaço para se dar a rotação e as patas do animal amortecem o embate no contacto com o solo. Se estiver tenso, as coisas podem não correr tão bem. É frequente o trauma toráxico, a fratura do maxilar, mandíbula e face. Todavia, também é frequente a recuperação das lesões sofridas por esta forma na maioria dos felinos. Convém não menosprezar os resultados de uma queda mas é também desejável não perder a racionalidade porque um gato caíu de uma árvore e desatar a ligar para o quartel da corporação a chamar "assassinos" aos bombeiros ou ir para as redes escrever indecências que muitos não seriam capazes de dizer na cara do homem. Será que este palavroso comentador nunca cometeu erros de avaliação na sua vida? Ou que nunca agiu com a intenção de resolver um problema da melhor forma que sabia e podia, saindo-lhe o tiro pela culatra? O bombeiro é apelidado de criminoso. E a este senhor vamos chamar o quê? Se o bombeiro tiver um colapso nervoso à conta destes comentários torpes (são muitos, de muitas pessoas, uns mais vis, outros apenas absurdos, era só escolher) e não tiver dinheiro para o psicólogo, que se vire, a culpa disso é dele, o grande monstro; se o gato ficar traumatizado e com insónias, já vejo esta bondosa alma a chegar-se à frente para lhe pagar o internamento e sessões de acupunctura. Não costumo dizer que quanto mais conheço os homens, mais gosto dos animais, mas, bem lidas as coisas, a minha vontade de acarinhar pessoas cai a cada dia ao comprido no chão. Será que também sou um monstro?

No comments: