10/26/11

Festa das Latas Coimbra 2011

Posso dizer que já não tenho grande memória da minha Latada. Recordo apenas que choveu bastante... e pouco mais!  Como sei que o meu blogue recebe muito mais visitantes do estrangeiro, nomeadamente do Brasil, aproveito para descrever o que sucede em Coimbra, a cidade dos estudantes, durante oito dias deste mês de Outubro,em vésperas da abertura de mais uma Latada e Imposição das Insígnias de Coimbra, festa que tem o objectivo de celebrar o início do ano lectivo e dar as boas vindas aos novos estudantes que chegam à cidade!


O cartaz da Festa das Latas - Coimbra - 2011
Quem vier a Coimbra por esta altura do ano vai observar muitos estudantes trajados a rigor nas ruas da cidade. Tal situação só volta a acontecer lá para Abril, Maio, quando todos se preparam para a maior festa estudantil da Europa - a Queima das Fitas. Nesse intervalo de tempo os estudantes preferem usar a roupa comum e não o traje que nem todos consideram prático. Na minha faculdade, ao chegar à porta, eu tinha de retirar a capa do ombro direito, desdobrá-la, fazer uma dobra na orla do pescoço por cada ano de curso que já tinha e somente depois entrar. Nem toda a gente estava para isso!Existem trajes académicos diferentes para cada uma das Universidades portuguesas. Vejam aqui o traje da Universidade de Coimbra. Os preços podem variar mas encontrei online a 85 euros para rapariga (casaco, saia, camisa, gravata e capa), 135 euros para rapaz (batina, colete, calça, camisa, gravata e capa).

Os visitantes da cidade verão alguns desses estudantes trajados empunharem enormes colheres de madeira, um dos símbolos da praxe académica, além da moca, sem saliências,  tesoura  - tem de ter bicos redondos - e da caveira. No seu interior a colher tem escrito  Dura Praxis Sed Praxis - a praxe é dura mas é a praxe. Estes instrumentos aplicavam punições diversas, cortes de cabelo, os Rapanços, ou Unhas ou Colheradas. As insígnias pessoais são os grelos – fitas estreitas que se usam ao peito e nas pastas - e as fitas largas – que se usam nas pastas- que possuem a cor de cada faculdade, vermelho para Direito, amarelo para Medicina, Azul escuro para Letras,etc. São colocadas e depostas no dia do cortejo da Latada ou no dia do Cortejo da Queima das Fitas de acordo com as regras do Código da Praxe.  No primeiro ano os caloiros podem usar o traje completo – capa e batina - mas não podem usar a pasta académica.  Supostamente a praxe académica deve fomentar um espírito de entreajuda  e camaradagem e levar ao envolvimento do novo aluno no espírito académico, no amor, orgulho e respeito pela instituição que frequenta e não deve ser usada para cometer abusos como os que já têm sido relatados por ocasião das festas académicas, de norte a sul do país, alguns com consequências muito graves que motivaram já processos judiciais. A praxe académica coimbrã é a mais antiga e daqui derivaram todas as outras.
A Latada começa com actividades culturais e desportivas.  Uma serenata noturna com fado de Coimbra marca o seu  arranque, tem lugar no largo da Sé Velha, que fica repleto de gente. Numa outra noite realiza-se o Sarau Académico no teatro Académico Gil Vicente. A Associação Académica de Coimbra possui diversos núcleos culturais ligados ao teatro, fado, tunas, coros, entre outros. A cerimónia da Imposição de Insígnias e a compra do nabo no mercado – ou, mais tradicionalmente, roubo do nabo às vendedoras do mercado D. Pedro V -  acontecem numa manhã e à tarde tem lugar o Cortejo da Latada pelas ruas de Coimbra. Os nabos são colocados dentro da pasta dos padrinhos e oferecidos aos caloiros para eles comerem, temperados na hora com pimenta. É costume o estudante dizer ao outro, “Doutor, posso alimentar o seu caloiro?” Ou melhor, era assim que se fazia quando eu estive em Coimbra. Caloiros e seus padrinhos desfilam, os novos alunos vestem os trajes do avesso  - são raros os que o fazem - ou fantasias e t-shirts das cores dos curso, com dizeres escritos  alusivos à situação económica e social ou outros assuntos polémicos, como a qualidade do ensino superior, podendo ainda envergar cartazes. Outros adereços populares são os penicos de plástico, os assobios, chupetas e babetes das cores das respectivas faculdades. As latas presas aos pés por fios contribuíam para o ruído característico que deu o nome à festa. Penso que actualmente as Latadas são quase uma espécie de Carnaval fora de época, as que tiveram lugar nos anos 70 deviam ser mais contidas. Nos anos 80-90 já eram o que são hoje! Os caloiros são conduzidos pelos padrinhos que os levam presos por uma corda. No percurso até à baixa podem haver baptismos nas fontes  e algumas outras façanhas incluíam pedir esmola a quem assistia usando as latas ou cumprir algumas tarefas menores, por exemplo, lavar uma pedra do passeio com sabão e uma escova de dentes. O consumo excessivo de álcool também se tornou há muito, infelizmente, uma das modas nos eventos académicos nem sempre contribuindo para a sua vivência de uma forma sã. A concentração parte da alta da cidade e desce até ao rio Mondego onde tem lugar o baptismo dos caloiros, usavam-se as latas para isso, parece que hoje se usa o penico e diz-se: "Ego te baptizo in nomine solemnissima praxis".


Imagens da Festa das Latas - Coimbra - 2010

Este ano a Festa das Latas e Imposição das Insígnias de Coimbra recebe diversos espectáculos musicais, com destaque para os portugueses Expensive Soul, Os Azeitonas, Quim Barreiros e José Cid. Gabriel, O Pensador, do Brasil, e Kaiser Chiefs, ingleses, completam a oferta. Eis o cartaz completo e uma amostra das diversas sonoridades a ouvir no Queimódromo.


O cartaz dos espetáculos musicais da Latada Coimbra 2011
e algumas das sonoridades em destaque


No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...