7/8/09

A MÃE - belas canções a quatro línguas

http://www.myspace.com/rodrigoleo
Quatro dialectos para um punhado de canções:o português, o inglês,o espanhol e o russo. Escrevo sobre A mãe, nono trabalho de Rodrigo Leão. Apesar de ter passado a ouvir muito mais música desde Janeiro,continuo muito desatenta das notícias e desconhecia que Suart Staples, (Tindersticks) e Neil Hannon, (Divine Comedy) dão voz a duas canções de Leão.Staples também escreveu a letra da sua. Além deles, Melingo,argentino que só conhecia de capas de CD, canta-melhor,sussurra- um encantador No sè nada.Eu sei que é muita palermice assinalar estas presenças internacionais como se fossem "a cereja no topo do bolo" quando Ana Vieira,ora a lembrar Portishead ora fado,se estivesse a cantar sózinha, seria senhora e rainha do Mãe e eu estaria aqui a prestar vassalagem à sua voz.Mas para quem acumula quase toda a discografia de Staples e Hannon digamos que é motivo acrescido de interesse saber que Leão fez o convite e eles vieram.Que luxo!A parceria é perfeita! Ao sabê-los ali de imediato imaginei numa sonoridade melancólica.De facto.Mas o carácter melancólico das melodias não me provoca qualquer tipo de crise, antes sempre me transporta para paisagens vastíssimas de tranquildade e de sonho.Sempre foi assim com os Tindersicks, estou no meu elemento. Na realidade a cereja aqui é a música de Rodrigo Leão.Sem estas ou com outras vozes, A mãe continuaria a ser um CD extraordinário.Sonoridade de sentido universal, com carácter introspectivo mas também de festa, que não vai em modas mas que fará certamente a moda de todos os amantes da boa música neste Verão,no Outono,no Inverno...na Primavera. Em resumo, música para todas as estações,música para a vida.(Concertos nos Coliseus de Lisboa e Porto em Outubro e Novembro!)

1 comment:

Jorge Castro said...

Faço minhas as tuas palavras.
Excelente!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...