7/8/18

Cuidado com o Facebook!



O Facebook anda a alienar as pessoas em moldes de que nem as mesmas têm consciência. Ora façam o favor de ler esta troca de mensagens entre mim e a M. V.Um belo dia de Junho dou por mim a ser interrogada em jeito policial por esta M. V, que há coisa de um ano me pediu amizade. Segundo afirma M. V., ter-lhe-ei botado um “Like” numa qualquer coisa, em Janeiro, o que a incomodou para lá do razoável e agora vai de me perguntar por contas! Boa! Se eu já nem me consigo recordar do que almocei, vou lá saber em que publicação da M. V é que meti um “Like” em Janeiro! Desde Junho que é este romance. Isto ou é amor ou é loucura ou é amor louco. Seja o que for, não é vírus, poderá ser “pishing de afinidades” ou “graxa”! O que vos parece?

M. V. - O que é isto? Se eu fosse psiquiatra não teria página no facebook.

Eu - Não faço ideia daquilo a que te referes, M. V. Cuidado pois pode ser algum vírus.

M. V. - A senhora ou senhor pode mostrar uma foto que a/o identifique. Ninguém lhe pede que ateste a sua identidade com impressões digitais ou com o reconhecimento da Iris.

Eu – M. V., a que propósito estás a pedir-me para mostrar identificação?

M. V. - A propósito de alguém se referir a virus sobre uma mensagem de 12 de Janeiro que só agora vi. Qual foi a banda sonora que alguém referiu que gostava e eu também?

Eu - Essa mensagem que está aí acima? Sobre o jogo? É a última mensagem que te enviei e data de 2017. Era um jogo que circulava na ocasião, sem vírus.Depois disso não enviei mais nenhuma.

M. V. - OK. E quanto à banda sonora, há memória?

Eu - O histórico de mensagens não mostra envio de qualquer mensagem sobre banda sonora. Não posso confiar na memória, mas na realidade não tenho ideia de quaisquer contactos contigo nem razão para o fazer. Por isso continuo a pensar que possa ser vírus.

M. V. - Bom dia. A conversa incide sobre uma memória de "likes"nas publicações. Afinidades partilhadas. Por estas razões é que não dou crédito a likes na minha página. Sei que há quem afirme que faz troca de likes nas publicações em troca de não sei o quê. Não prestei atenção. A conversa estava a desagradar-me. Não sei qual é o esquema mas é falacioso. Trata-se de influenciar resultados de um modo não honesto. Não é um virus. Parece-me que a senhora não se lembra de um like que colocou numa publicação que eu coloquei de uma banda sonora. Isso é pacífico. Acontece. Quanto a tipificar, um esquecimento por virus, não me parece que assim seja. Nesta situação trata-se da sua memória e não de uma memória virtual. -- Quanto à questão que referi de haver quem faça trocas de likes associado a nomes parece-me que poderá ser phishing de afinidades. Com isto não estou a dizer que a nossa conversa leva a essa temática. -- Resumindo: é normal as pessoas terem esquecimentos. É normal mas requer atenção se as pessoas têm lapsos provocados por razões emocionais. Não é muito aceitável que as pessoas adultas digam que gostam disto ou daquilo afinitariamente para fortalecer relações fusionais. A essa tomada de decisão chama-se dar graxa, não lhe parece? Bom domingo. Cordialmente, M.V.

Eu- Olhe, M. V. Não me lembro e nem me quero lembrar. A M. V. nem sequer é pessoa que comente o que quer que eu publique, ou que ponha Likes nas minhas postagens, e nunca me enviou qualquer mensagem e agora, em Junho e Julho, de tempos a tempos envia-me mensagens tipo "enigma" sobre algo que fiz, ou não fiz, em Janeiro. Se coloquei um Like numa sua publicação em Janeiro já fiz mais do que a M. V. costuma fazer nas minhas. Se isso a aborreceu ofereço bom remédio. Para que não se sinta mais afectada por Likes meus, que coloquei e me esqueci, em bandas sonoras ou o que quer que seja, que eu deixei em publicações de que não me lembro, sugiro que me desamigue. Não sei se basta que eu a desamigue para que fique tranquila, é o que vou fazer de seguida. E bloquear também. Era só o que me faltava estar aqui a sustentar não-assuntos. Bom domingo. Cordialmente também.

No comments: