7/23/12

EUA e China - Tradição e modernidade na dança

Duas culturas absolutamente diferentes, EUA e China, mas também dois países actualmente tão economicamente ligados que quase os diria reféns um do outro! Independentemente das crenças, das tradições, das visões políticas, que os individualizam e afastam, a linguagem da arte, da dança, neste caso,  é capaz de ultrapassar fronteiras e divergências, de unificar opiniões sobretudo quando a criatividade e o talento são de uma evidência tão esmagadora. 
Podia ter escolhido outros artistas para este apontamento. Mas gosto muito destes que vos trago hoje, Pilobolus e Yang Liping, até pelo  contraste expressivo que encerram.  Pilobolus é um nome estranho, ninguém diria, mas na sua origem é um género de fungos que normalmente se desenvolve em excrementos de herbívoros!! Mas é também o nome de uma conhecida companhia de dança fundada nos anos 70, nos EUA. Este grupo desenvolveu uma mistura de acrobacia, ginástica e dança contemporânea nas suas criações. E com sentido de humor também. Em 2007 Pilobolus fizeram uma apresentação na 79 ª cerimónia de entrega dos Óscares chegando a um público muito vasto e até aí desconhecedor da sua arte. Pilobolus tem, actualmente, três ramos de actividade -  dança Pilobolus (uma empresa de teatro que faz digressões); Instituto Pilobolus (programação educativa) e Pilobolus Creative Services (serviços para cinema, publicidade, edição literária, clientes comerciais e eventos corporativos). Pilobolus existe há mais de três décadas e não pára de deslumbrar com as suas coreografias colectivas feitas de interações e equilíbrios espantosos, e até bizarros, acrobacias e perícia. 


Dos EUA para a China. Algo totalmente diferente e que mergulha nas raízes culturuas da China antiga. Yang Liping, nasceu na província de Yunnan em 1958 e é uma lenda viva da dança. Yang nunca recebeu formação formal em coreografia e começou a sua carreira dançando em  na Companhia de Dança de Xishuangbanna em 1971, quando ela tinha apenas 13 anos de idade. Em 1986, com 28 anos,  Yang Liping tornou-se famosa em toda a China depois de coreografar e interpretar a dança clássica oriental Espírito do pavão. 

Em Janeiro de 2012, com mais de 50 anos, voltou a encantar a China e o mundo com a sua reinterpretação da dança. Yang Liping desde sempre se preocupou em  preservar as tradições antigas mas sem esquecer um sentido de modernidade que ela pressente ser essencial para fazer a ponte entre os tempos.


Como dançarina, Yang manteve o extraordinário hábito de observar tudo na vida. Havia girassóis em torno da sua casa e ela sempre pensou que era uma flor com espírito único, uma que "se move em direção à luz e beleza". Mais tarde, em muitos dos trabalhos de dança, muitos movimentos imitavam  o girassol. Quando Yang foi para aldeias com o grupo fazer espectáculos, ela ia viver com os moradores locais e ajudar no trabalho do campo. A experiência fez com que conhecesse diferentes grupos minoritários e, assim, ela aprendeu a dançar em várias culturas. A coisa mais maravilhosa dessas experiências foi observar os pavões. Os pavões verdes em Xishuangbanna eram menores do que os habituais pavões azuis, mas mais delicados. "Eles nascem dançarinos." , defende Yang Liping! Com um profundo afecto por estas aves, Yang foi coreografando e interpretado danças de pavão. Como um artista com forte individualidade e estilo único, ela nasceu para a dança a solo. O Espírito do Pavão apresenta um pavão personificado, em que a dança imita várias as posturas típicas da rainha das aves. No entanto, a dança é mais do que a imitação física, mas uma representação tanto física como psicológica de um pavão. A essência da dança do pavão está no movimento dos braços delicados do bailarino.
Fonte do texto sobre Yang Liping, em inglês, aqui.

Filme na TV - A ilha do tesouro (2012)



Antes de Jack Sparrow, houve Long John Silver! Antes de Sparrow os piratas não tinham piada alguma, eles eram tenebrosos, temíveis, ardilosos e indignos de simpatia. Escrito em 1883 por Robert Louis Stevenson, A ilha do Tesouro foi a primeira história com ilha, mapa e tesouro dentro, e, claro, muitos piratas! A história do jovem Jim Hawkins que vai até ao mar das Caraíbas à caça do tesouro do pirata Flint já foi adaptada para o cinema e para a televisão dezenas de vezes. Há um filme mudo dos anos 20, mais tarde vieram séries e fitas sonoras, diversas, relembro Orson Welles no papel de Long John Silver numa delas. Agora, foi a vez de uma mini-série do canal inglês Sky1, que vi ontem à noite, e para o ano li que Guy Ritchie também lhe vai deitar a mão, podemos esperar desde já uma Ilha a la Sherlock Holmes, muito dinheiro, muito show. Esta Ilha de Steve Barron é discreta, mas vale a pena ser visitada, entrem a bordo!

Quando Sparrow deu à costa no mastro do navio, muitos disseram que ele tinha ressuscitado um género de história enterrado no tempo. Mas, na realidade, os piratas nunca estiveram fora de moda, apenas mudaram de ramo! Hoje são os piratas informáticos, ontem eles cruzavam os mares à procura de saques grandiosos! Falar à pirata tornou-se uma moda com direito a dia internacional e tudo, foi em Junho de 1995 - Talk like a pirate day! A brincadeira foi criada pelos norte-americanos John Baur e Mark Summers, inspirados pelo livro A Ilha do Tesouro e pelo filme Barba Negra - O Pirata (1952), o patrono do dia. Tudo porque enquanto jogavam uma partida de squash um deles disse Arrrrr!! Há gente com imaginação até para criar um dia internacional do falar à pirata!

Este fim-de-semana realizou-se o 2º Festival Pirata, em Buarcos. Aqui na Figueira da Foz o pessoal gosta de navegar contra a corrente, esperar pela data oficial do Dia Internacional de falar à pirata, de 19 de Setembro, não entrou nas previsões dos organizadores, 20, 21 e 22 de Junho é perfeito. Ergueram-se as tendas de mercadores, artesãos, regatões, taberneiros junto ao forte, malabares, animadores e curiosos enchem o recinto, o ambiente é de festa até que, na praia, acontece um desembarque de piratas, segue-se  um cerco, escaramuças e muito pouco parlamentar! Os soldados pegam em armas, a população ajuda e os maus são capturados, os piratas, claro, e...festeja-se rijamente com comes e bebes! Arrrr!

Mas eu ia apenas escrever umas linhas sobre esta recente mini-série ou telefilme de três horas e tal, do canal Sky1. Começa e viajamos desde os sombrios 
espaços rurais de Devon e Cornwall, passando pela agitada Bristol, até ao mar radioso das Caraíbas. Os piratas estão bem enroupados, o guarda-roupa é realmente bem conseguido, a tripulação é multi-étnica, o barco Hispaniola é uma beleza, a ilha é como esperamos que seja, uma mancha verde rodeada de azul. Estamos a milhas da comédia do blockbuster Piratas das caraíbas, de Hollywood. Aqui há drama. A primazia é dada à história, tudo é feito com tempo, algumas vezes com tempo demais - o ritmo do filme nem sempre satisfaz. Podia ser mais rápido e mais curto e nada se perderia. Steve Barron comandou e obviamente não quis um filme de acção. Não que não existam lutas, que as há, mais naturais e realistas do que nas aventuras que vimos com Sparrow, mas há sobretudo tempo para cada personagem se desenvolver, amadurecer, em especial o jovem Hawkins, a cargo de Toby Regbo, que começa o filme menino e termina um homem feito.  Os outros actores são Eddie Izzard, Elijah Wood, Philip Glenister e Rupert Penry-Jones. Donald Sutherland é o Capitão Flint, o pirata que se tornou lendário pelo seu tesouro e barbárie. Mas aparece e desaparece apenas por breves minutos e não chega a brilhar. É Eddie Izzard quem está no centro das nossas atenções  ao longo de todo o filme, antes a personagem de Long John Silver já foi interpretada por Robert Newton, Charlton Heston e Tim Curry. É surpreendente na sua ambivalência, desde o princípio ao fim do filme, não nos cansamos de o ver, uma mistura subtil de humor, malvadez e estilo - Jack Sparrow, toma cuidado!! No polo oposto está Ben Gunn, a cargo de Elijah Wood, um tontinho que a tripulação deixou para trás na ilha e que enlouqueceu, menos Frodo e mais pirata, era o que se pretendia, mas não! Já li o livro há muito tempo e não me recordo de, no final, Jim Hawkins lançar o tesouro ao mar, creio que ele escapava com dinheiro e que Long John Silver desaparecia! E o escudeiro Trelawny passou de homem aventureiro no papel a ganancioso sem limites, também é punido com a morte! São as liberdades que os realizadores se permitem mas que transformam radicalmente a mensagem da obra original. Ainda assim, e também porque entendo que um filme não tem que decalcar o livro fielmente, fiquei com uma impressão muito agradável desta Ilha do tesouro. Não é um tesouro, nem uma pérola do cinema, nem será certamente "the television event of the year", como avançam no péssimo trailer acima!! Mas esta nova adaptação do livro de Stevenson garante algum entretenimento sério na sua abordagem à natureza incorrigível dos dos piratas e suas aventuras, e, convenhamos, já fazia falta como contrapeso à estonteante loucura de Sparrow. Arrrrrr!

7/22/12

Passatempo Madagáscar3!



O meu sobrinho, eu a e a minha irmã encontramos um Passatempo da Rádio Renascença e decidimos participar. Somos todos fãs do Alex (o Leão), da Marty (a Zebra), da Gloria (o Hipopótamo) e da Melman (a Girafa)!! Desta vez não conseguimos vencer mas divertimo-nos bastante a criar este cartaz de filme! Parecemos umas verdadeiras stars! É pena que não haja sequer direito a um prémio de consolação - a gente merecia, carago! 
Este era o Passatempo!
Parabéns à família Mendes que vai a Nova Iorque com Madagáscar 3!
Ei-los e a sua participação.


7/21/12

A força de Star Wars na publicidade

Passaram já 35 anos sobre o lançamento de Star Wars. Estes aniversários fazem-me sentir velha, devia ter 10 ou 11 anos quando vi o filme, nesse ano ou logo no seguinte, e, claro, adorei. A seguir vi os restantes cinco filmes a que a Guerra das Estrelas deu origem, repletos de aventuras, romance, cenários exóticos e personagens épicos. Ao todo esse filme viria a desdobrar-se em seis episódios/ filmes de culto. Sequelas, prequelas, desenhos animados, livros, figurinhas para colecionar, Legos!!! A Guerra das Estrelas saíu das salas de cinema e invadiu as brincadeiras da criançada e as casas pelo mundo fora, as prateleiras das lojas antes disso!! As personagens são igualmente adoradas por crianças, jovens e adultos.  Nem George Lucas terá decerto percebido o fenómenos de popularidade que tinha em mãos ao dar vida à princesa Leia Organa, a Darth Vather, a Han Solo, a Wookiee Chewbacca, a Luke Skywalker e aos robots R2D2 e 3-CPO. O último filme foi lançado em 19 de Maio de 2005. Falta ainda nomear uma das maiores personagens da Guerra das Estrelas,incorpórea, a Força, algo que todos os seres vivos possuem, que pode ser treinado. Ela permite a união entre todos os seres e a realização de feitos extraordinários, podendo ser usada para o Bem ou para o Mal consoante o carácter de quem a maneja.
Em 25 de Maio de 1977 era lançado nos EUA o primeiro filme da série de sucesso Guerra nas Estrelas. George Lucas teve dificuldade em convencer a Fox a embarcar na sua aventura galáctica pois um filme de aventuras no espaço não era considerado uma boa aposta. A estreia em solo americano foi modesta, abriu em apenas 32 salas, e somente quando os primeiros espectadores começaram a falar do filme com entusiasmo se fizeram mais cópias, sendo o filme então exibido em mais salas. O paralelo com o que acontece nos dias de hoje é impossível - Os vingadores, por exemplo, abriu em mais de 4000 salas, somente nos Estados Unidos. Ou seja, um filme demorava então muito mais a fazer história - e dinheiro. Hoje as imagens de qualquer filme correm o mundo através da internet mesmo antes de chegarem às salas de cinema. Naquela época isso era impensável, havia apenas a televisão e os jornais e revistas. Por vezes, em criança, eu via um trailer de um filme uma única vez na televisão, a preto e branco...e era só!
Criada por George Lucas, Star Wars gira em torno da vida de Anakin Skywalker. A história do filme é simples e as personagens básicas.Trata-se de um filme clássico e talvez por isso a sua fórmula funcione ainda. Luke é um rapazinho inexperiente que vive em Tatooine. Mas a sua vida muda quando encontra dois robots no deserto. Obi-Wan protege-o na sua caminhada de aprendizagem e, no final, vemos como ele cresceu - Luke vai derrotar a Estrela da Morte num combate empolgante! A força de Star Wars é de tal ordem que a cultura popular a absorveu de forma completa o que permite que a publicidade se aproveite dela com êxito. 

Exemplo feliz de um anúncio da Wolkswagen inspirado por Star Wars,  e a recordação da conhecida banda sonora, da autoria de John Williams

7/14/12

Pokemons feitos de missangas



Há gente talentosa e sobretudo cheia de paciência. Agent Doppel Nuller tem uma galeria no Deviantart repleta de Pokemons fielmente recriados com minúsculas missangas. Pokemon quer dizer "monstros de bolso" e é uma marca japonesa mundialmente conhecida por seus jogos e filmes. Os Pokemons já têm um lugar na cultura popular tendo alcançado enorme sucesso nos anos 90. Abaixo o trailer do 15º filme Kyurem contra o Espadachim Sagrado Keldeo, prestes a ser lançado neste mês de Julho no Japão e nos Estados Unidos!

7/13/12

Ajuda para os burros lanudos de Miranda em Coimbra!






Não sabia mas no distrito de Coimbra há burros lanudos!! São lindos!! É em Vila Nova de Anços, Soure, que o Pedro Gonçalves vive. Na Quintinha do Silval ele quer montar um projecto que tem por base a utilização de burros de raça mirandesa a cuja criação se dedica. Estes burros são típicos da região de Miranda, no norte de Portugal, e vulgarmente chamam-lhe "lanudos" porque têm uma pelagem castanha, comprida e espessa. Esta raça está ameaçada de extinção pelo que todos devemos tentar na medida do que nos for possível apoiar projectos que a divulguem e acarinhem: 
«A diminuição drástica destes animais parte da mecanização da agricultura, que tornam o burro menos importante na sociedade. (...)Em Portugal esperamos poder continuar a trabalhar para um aumento da raça que neste momento se situa entre 800 animais, ou seja, 800 fêmeas reprodutoras. Irá diminuir este número drasticamente nos próximos anos, porque apenas conseguimos ter cerca de 80 nascimentos por ano dos quais apenas 50% serão fêmeas. Devido à idade avançada dos animais existe um maior número de mortes do que nascimentos. Há que continuar a trabalhar para que futuramente consigamos inverter esta tendência.»Fonte: Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA) - Miguel Novoa

O Pedro quer realizar, na Quintinha do Silval, um projecto que contribua para divulgar esta raça, preservar estes animais e demonstrar que podem ser usados para outros fins que não o mero transporte ou carga, nomeadamente  o trabalho de reabilitação de adultos e crianças com necessidades especiais. 

Esta raça é oficialmente reconhecida como portuguesa e os burros têm características muito próprias. Os animais adultos são altos, acima de 1,20 metros, são corpulentos, de pescoço curto e grosso, peito largo e patas grossas. A cabeça parece ser grande em relação ao corpo e no topo ninguém deixará de reparar nas duas orelhas, arredondadas na ponta, grandes e peludas! Têm um focinho curto e simpático e gostam da companhia humana. Eu adoraria ir vê-los e fazer-lhes festas, são adoráveis!

Nos ábuns de fotos do Facebook podemos ver o espaço da quinta e os inúmeros animais do Pedro. Infelizmente o Pedro está a atravessar um momento difícil e foi assim que tive conhecimento deste projecto -  encontrei o apelo que publico abaixo no Facebook, peço a vossa atenção para o mesmo. Leiam, divulguem, e, caso possam, ajudem. Basicamente o Pedro pede donativos em dinheiro para poder alimentar os seus animais. Também podem contactá-lo se acharem que podem ajudar de outra maneira ou quiserem ser esclarecidos de algum modo. Apelo, contactos, e dados bancários, a seguir.

Caros amigos, é com pesar que vos escrevo estas palavras. Sempre fui e sou um homem de trabalho, nunca temi ao mesmo, seja ele qual for, mas infelizmente e devido a crise que se instalou no nosso País, passo por dificuldades para cuidar da minha criação de Burros Mirandeses. Tenho um sonho a realizar e com a ajuda de Deus e vossa, tenho a certeza que o meu sonho se tornará não só realidade, como também fará parte do sonho de todos os portugueses que gostam de preservar o que é NOSSO e que está em extinção, neste caso o Burro de raça Mirandesa.Neste momento não tenho condições para sequer alimenta-los e faço um esforço a cada dia que passa para não lhes faltar comida, mas creiam que estou a passar dos meus limites. Sou um homem com 34 anos, com força de vontade para trabalhar e dar continuidade ao meu Projeto, mas não tenho ninguém do Governo que apoie esta iniciativa e assim sendo e mais uma vez na minha vida fui a procura de soluções.Por muito desconfortável que seja estar exposto na internet desta maneira, tudo faço para que possa continuar a dar aos meus Burros o cuidado que sempre tiveram e com a graça de Deus vão continuar a ter, porque sei também que os portugueses são generosos e gostam de ajudar o seu próximo a conversar um “património” que tanto orgulho nos dá a nível Nacional e Internacional.Peço encarecidamente a quem ler este “desabafo” que partilhe com seus amigos e que possam, caso assim entendam, fazer seu algo a mais por esta causa que é te todos os Portugueses.O meu muito obrigado e em nome da raça mirandesa dos Burros o meu bem haja pela vossa contribuição.Abaixo segue meus contatos e NIB para que possam nos ajudar a que esta raça não fique extinta de vez.
Grato pela vossa atenção Pedro Gonçalves
http://www.facebook.com/pedro.goncalves.3323 ( podem ver mais fotos e conhecer-me melhor através do meu facebook)

pedro.silval@sapo.pt / 911189063

Dados do NIB/ IBAN e BIC para quem esteja em Território Nacional ou Estrangeiro

NIB 0036 0033 99100684167 38

IBAN pt50 0036 0033 99100684167 38

BIC mpio pt pl

A arte da filigrana






A Anita vive em Skopje, na Macedónia. Ela faz trabalhos em prata utilizando a técnica da filigrana, tão bem conhecida dos portugueses. Gostei do carácter jovem das suas peças, em especial dos animais! Podem ver mais trabalhos em filigrana na página de Anita Boshkova no Facebook!

7/12/12

Animais e Direitos - Lennox RIP


Lennox está morto. Era um cão com 7 anos de idade, que tinha donos, Caroline Barnes, de 34 anos e sua filha, Brooke, de 12 anos. Vivia, portanto, com uma família e não tinha um historial de violência. Então porque aconteceu?  Porque rosnou e ladrou a uns guardas, durante uma visita de inspecção rotineira. Repararam nele e acharam que era de uma raça perigosa. Foi retirado à família e estava preso nos canis do município ao abrigo do Dangerous Dogs Act, de 1991. Em Março de 2011 o juiz Ken Nixon declarou que Lennox era perigoso para os estranhos e que tinha de ser abatido. Porque a Irlanda tem uma  lei que condena animais de raças consideradas potencialmente perigosas (BSL - breed specific legislation) e os irlandeses não podem ter cães dessas raças, nem sequer cruzamentos, sob pena de os verem ser eutanasiados. Porque, ao contrário do que se passa no resto do Reino Unido, onde existe um registo para cães perigosos, e um cão pode ser tornado legal invocando que apesar de ser de uma raça potencialmente perigosa tem um historial de bom comportamento, aqui o cão pode ser apreendido, sujeito a julgamento, e depois  ser, ou não, banido! O cão presume-se perigoso e o dono tem de provar o contrário!! A decisão do Conselho da Cidade de Belfast, - Belfast City Council -  foi final e isto apesar dos esforços de uma campanha de dois anos para resgatá-lo desse destino que se intensificou nas últimas semanas. O cão Lennox tornou-se notícia no mundo inteiro, a sua história saltou para o Twitter, para o Facebook. Subscreveram-se petições, uma petição online recolheu 212.000 assinaturas de todo o mundo! Personalidades diversas manifestaram-se e apelaram às autoridades para que Lennox fosse poupado. A mais emblemática foi César Milan, o conhecido  "encantador de cães". Ofereceram-se para levar o cão para os Estados Unidos! Mas o BCC tinha de fazer deste cão um exemplo, um exemplo de quê? Este processo durou dois anos, acabou no dia 11 com a morte de Lennox, que foi "humanamente colocado a dormir", segundo tradução literal do comunicado divulgado. Fizeram-se vigílias e manifestações de rua, na Irlanda do Norte mas também em Nova Iorque! O primeiro ministro da Irlanda intercedeu por Lennox, eu enviei um email a pedir que fosse poupado, eu e muitos amigos dos animais por esse mundo fora. O cão Lennox era uma mistura de Bulldog com Labrador e Staffordshire bull terrier mas, o BCC, - os seus especialistas, Peter Tallaght, por exemplo, informaram que o cão era extremamente perigoso e que o factor da segurança pública não podia ser posto em causa. Para eles o cão era do tipo Pitbull, uma raça perigosa. O perito que aconselhou o BCC descreveu o cão como um dos cães mais imprevisíveis e perigosos que ele tinha encontrado e a sua palavra  acabou cumprida - entendeu que era um risco e que devia ser abatido. O BCC afirma também que os seus funcionários têm sido alvo de uma campanha de ameaças, - que foram desde cartas anónimas a pneus cortados -  e que está alerta. Mas, além dessas, agora surge o apelo à imprevisível reacção de milhares de apoiantes dos animais que se sentiram defraudados: estão a ser compiladas e divulgadas listas de empresas irlandesas e a pedir a todos que os seus produtos não sejam comprados.

Qual a sua opinião sobre esta matéria? Concorda ou não com esta linha de pensamento que estipula que cães de certas raças são automaticamente um risco?

A sentença do tribunal, em inglês, pode ser encontrada aqui.

Cliquem na imagem abaixo e terão acesso a uma página sobre a problemática da BSL - Breed Specific Legislation. Abaixo, a tradução possível.


O que é um BSL?
BSL representa Legislação de Raça Específica. A BSL pode exigir o licenciamento especial de uma raça ou raças (restrição de raça) ou a eliminação total de uma raça (proibição da raça).
Por que é a BSL ruim?
BSL não ataca o problema: os maus donos de cães. Aqueles que estão causando os problemas com seus cães não se preocupam com a lei. Ou esses proprietários vão continuar com a posse das raças BSL ou abandonar os cães, obter uma nova raça e continuar o ciclo. A restrição fará também com que algumas raças se tornem mais atraentes para aqueles que obtêm uma sensação de poder por intencionalmente violarem a lei. Alguns proprietários são simplesmente ignorantes e não sabem o que é preciso para corretamente criar, treinar e conviver com o cão. Os proprietários que são intencionalmente maus ou proprietários que são deseducados e irresponsáveis ​​é que são os problemas que precisam ser abordadas. Além disso, BSL é de difícil de aplicação, dispendiosa e muitas vezes muito vaga  nas suas descrições de como identificar um cão perigoso.
Não são os cães mencionados em BSL perigosos?
Qualquer cão pode ser um risco. Até mesmo raças pequenas têm gravemente ferido e morto crianças. Um American Pit Bull Terrier em um bom lar é um cão mais seguro do que um Dachshund numa casa sem regras. Os seres humanos decidirão o quão seguro o cão individualmente considerado será. Na maioria dos problemas provocados pelo cão, é no proprietário que reside a culpa. O cão acaba sendo muito mais de uma vítima em muitos aspectos. É o cão o  culpado? Não, ele está apenas refletindo o proprietário. Você pode dizer muito sobre uma pessoa através de seus cães.
Se qualquer cão pode ser perigoso, por que são apenas certas raças específicas atingidas pela BSL?

Estas raças tornaram-se um alvo por causa de uma falta de educação generalizada. Os legisladores e o público em geral não tomam o tempo para aprender a verdade sobre as raças mencionadas no BSL. Em vez disso, eles acreditam na onda e em informações de fontes de baixa qualidade e pouco confiáveis.
As pessoas que criam mais problemas com os cães são:
- aqueles que utilizam cães como símbolos de status por razões erradas;

- os proprietários pouco conhecedores que não percebem o tempo necessário ao adequado treinamento de qualquer cão;
- aqueles que, sem querer, permitem que comportamentos indesejáveis dos seus cães ​​cresçam sem cuidar de estar atentos e de tratá-los.

Ex: Quantas pessoas deixam filhotes minúsculos mordiscar as suas mãos ou os pés? Não estão cientes de que isso realmente ensina o filhote de cachorro que é bom morder os seres humanos quando se brinca. As crianças muitas vezes intencionalmente ou não, fazem coisas que podem levar a uma mordida: uma brincadeira inadequada, festas a cães estranhos, pregam sustos aos cães, etc. Parece ser mais fácil para os legisladores proibir uma raça do que atingir a verdadeira fonte do problema: muitas vezes jovens sub-educados quanto a animais, crianças sem supervisão, ou adultos irresponsáveis à procura de outro símbolo de status. Há pouca responsabilidade pessoal, mais nada. Se algo está sendo usado para o mal, vamos bani-lo, em vez de atacar a origem do mal - o ser humano. Qualquer cão pode ser um problema. É o ser humano que decide aquilo em  que o cão se torna independentemente da raça. A responsabilidade pessoal é o factor que importa - quem está no controle do cão?


Se é o ser humano a causar o problema, porque não são antes os maus proprietários o alvo da lei?
Isso é o que pessoas que se opõem a BSL estão tentando fazer: obter legisladores que pensem a raiz do problema sem punir os bons. Mas os legisladores são humanos e como tal pouco conhecedores ou utilizam as fontes erradas para colher a sua informação. Eles vão por aquilo que é impresso nos media e não pela realidade dos factos. Parece melhor aos olhos de quem não conhece a realidade culpar o cão do que o ser humano.

(Mais texto em inglês, no site)

Formas de cozer o ingrato do polvo

O malfadado polvo!
Como já todos sabem, neste, no outro hemisfério e mais além, eu não gosto de cozinhar. Mas de vez em quando, e, algumas vezes, todos os dias, lá marcho eu para a cozinha. Não carrego no sal nem nos picantes, mas adoro pimenta com tudo, muitos oregãos e uma pitada de caril. Cozinho a olho, uso a mão como colher de medida, provo vezes sem conta até acertar, trinco para ver se está cozido, assado, grelhado e tudo o mais...Se pudesse comia tudo cru, é o que eu digo, mas, convenhamos, cru só mesmo frutas e legumes, possivelmente eu sou uma vegetariana em potência! Adoro saladas e frutas, porque será? Pronto a comer, nada melhor! 
Dantes as receitas de culinária só existiam nos livros de cozinha, pouco ilustrados e pouco atraentes, nas revistas da especialidade já eram mais sedutoras, e nas revistas  femininas não faltava o cantinho da boa comida. Depois a televisão trouxe os programas  sobre a culinária, cada um mais aborrecido que o outro, foi preciso juntarem-lhe mais alguns ingredientes, as histórias de viagens, como no meu preferido No reservations, para eu me aguentar além do genérico. Hoje entro nas livrarias e não faltam livros repletos de fotografias apetitosas e receitas com títulos exóticos. Ou nos hipermercados, bem perto dos víveres e dos condimentos, eles lá estão, grandes ou em formato de bolso, magros ou gordos, as receitas de toda a gente, desde chefes afamados a estrelas de grandeza duvidosa, toda a gente quer partilhar o que sabe sobre o assunto, as receitas reinventadas,  há de tudo para todos, para quem gosta de cozinhar e para quem detesta, para quem não tem tempo, etc. É tudo de comer e chorar por mais, pois os olhos também comem,  Photoshop q.b não falta às saladas, nem aos assados, muito menos às sobremesas e petiscos. Está para elas como o sal para o grosso da cozinha. Eu já caí na tentação, comprei uns livros sobre cozinha japonesa, mas, claro, nunca tentei fazer nada. Estão na estante, longe da cozinha, misturados com os livros sobre a filmografia do Kenji Mizouguchi e álbuns da manga! Possivelmente comprei-os seduzida pelo bom design e levada pelo meu fascínio pelo Japão e não tanto por desejar fazer Sukiyaki, Yakizakana, Udon...pois, pensavam que eu ia escrever Sushi?! Isso era se eu nunca tivesse comprado os livros! Posso não saber preparar nada, mas sempre enriqueci o meu vocabulário.
Mas nos dias do Google, a comida também conquistou a internet e não faltam sites e blogues repletos de receitas e lindas fotografias de fazer crescer água na boca. A sempre disponível  internet é a minha melhor conselheira a seguir à fonte primordial nestas matérias: a mãe. A mãe sabe sempre a melhor forma de preparar um prato. Por isso hoje liguei-lhe a perguntar sobre o arroz de polvo que tinha de preparar para o jantar. 
O polvo é um bicho traiçoeiro. Encerra pelo menos oito hipóteses de sair mal, uma por cada braço. O polvo e a árvore da borracha devem ter um antepassado comum e não raras vezes o bicho resolve lembrar-nos disso e estragar-nos a festa.  Ao cozinhar polvo convém ter um plano B, B de bolinhos de bacalhau, por exemplo, B nem que seja de Bananas. Liguei à minha mãe e ela, solícita, disse como fazia a coisa, garantidamente sairia bem seguindo alguns passos simples. Pois não saiu. Entrou um polvo médio no tacho e a meio do evento culinário ocorreu a mutação: o animal mirrou para metade e transformou-se em borracha. Para esquecer. Felizmente havia um plano B.
Intrigada com o desfecho do meu jantar resolvi colocar a pergunta ao Google - Google meu, Google meu, existe alguma forma de preparar polvo mais tenrinho do que o meu? Bem vinda ao mundo fantástico, bizarro e divertido das mais diversas formas de bem cozer o polvo! O oráculo dos tempos modernos brindou-me com respostas para todos os gostos.  O polvo deve ser a cobaia da cozinha! Anda cada um a experimentar uma técnica diferente, todos anseiam o mesmo resultado - que o polvo não se transforme numa pastilha elástica depois da cozedura!! Achei algumas das sugestões tão divertidas que fiz uma pequena compilação sobre formas de cozer polvo. Ei-las!!

Seja simples, não invente! - Lave o polvo em água fria e coloque-o numa panela, lume no mínimo! Não junte mais nada. O polvo vai perdendo a sua própria água e é nessa água que o polvo vai cozendo lentamente. O tempo de cozedura depende do seu tamanho - um polvo pequeno demora aproximadamente 1 hora, e um polvo médio aproximadamente 2 horas.

Seja rápido, faça pressão! - Cozinhe o polvo na panela de pressão, é rápido e económico. Lave o bicho, que fique bem limpinho, e depois panela de pressão com ele, sem água mas com umas pitadas de sal, a gosto. Que fique pressionado durante exatos 14 minutos contados após o início da fervura, ou seja, quando a panela começa a soltar pressão.

Seja violento! Bata no polvo até perder as forças! Embrulhe-o num pano limpo e use um martelo de madeira, um daqueles dos bifes, ou uma pedra, uma moca, qualquer coisa assim! Ou bata-o no asfalto - é verdade, encontrei alguém a partilhar com o mundo que a mãe ia bater o polvo na estrada!!

Seja cauteloso! - Descongele o polvo e coloque-o numa panela com uma pitada de sal e uma ou duas cebolas com casca. Leve a panela ao lume e logo que levante fervura conte  cerca de 35 a 40 minutos, depois é desligar o lume. E agora a parte mais importante: deixe o animal arrefecer dentro da água da cozedura. Nunca o retire de imediato, enquanto a água está bastante quente...ele pode-se constipar! Há quem o deixe de molho para o dia seguinte!

Seja frio! - Quando o polvo é fresco deve congelar-se e descongelar antes de cozinhar. Só assim ficará tenro.

Seja pró-americano! 
-Para que o polvo fique macio junte à água de cozer uma cebola e um copo de coca-cola. Ao fim de pouco tempo (depende do tamanho do polvo) tem polvo muito macio e com os tentáculos todos intactos, e não saberá a coca-cola.

Seja fresco! - Se quiser utilizar polvo fresco, sem congelar, peque no polvo pela cabeça, os tentáculos devem ficar todos escorridos, isto é, com as pontas bem penduradinhas, sem enrolar, pois polvo que enrola só serve de bola!

Seja cortante! -Experimente cortar as pontas dos braços do polvo. Não mirra e rende. Ao cozer um polvo, junte uma cebola crua, quando a cebola estiver cozida, o que saberá picando-a com um garfo, o polvo também está.


Seja adepto da reciclagem das rolhas ...?! Para o polvo ficar bem tenro, quando o for cozer, junte na água uma rolha de cortiça.

Seja bem português! -Coza com um copo de vinho tinto e outro de água, na panela de pressão, meta um fado a tocar para acompanhar.
E adicione o sal apenas no fim da cozedura. Aproveite o líquido para cozer arroz para o qual já fez um refogado clássico. Depois do arroz cozido, junte o polvo em pedaços. Na hora de servir junte coentros picados.

Seja Galego! - Nas Rias Bajas, os galegos cozem os polvos em água com sal durante cerca de hora e meia e, a meio da cozedura, tiram-nos do bidão onde os cozem e mergulham-nos por um momento em água gelada.

Seja meticuloso!  -Limpe o polvo e coloque numa panela de pressão com um fio de azeite de oliva e uma colher de chá de sal. Coloque o polvo com os tentáculos para baixo e as ventosas para cima. Depois do primeiro apito deixe cozinhar por 12 (doze) minutos, desligue a chama e espere 5 minutos. Liberte a pressão. Está pronto e bonito!


Em actualização! Aceito contributos!

7/7/12

Ajudar o Davis divulgando links nos blogues!


Olá Bloggers!
Ajudem-nos a divulgar estes links!! Pode haver quem queira ajudar o Davis, o nosso shar pei, e não saiba que temos alguns artigos para rifar e vender. É uma alternativa à doação de dinheiro. Temos artigos variados, novos e em 2ª mão, mas em muito bom estado de conservação: livros, bijuteria, peluches e até uma t-shirt Van Dog!
Precisamos da vossa ajuda! 
Façam uma postagem no vosso blogue e ajudem o nosso cão!
Obrigada!


Leilão de artigos diversos - coisas 2ª mão em bom estado, peluches, livros, etc - http://vamosajudarodavis.blogspot.pt/2012/06/leilao-no-blogue-para-ajudar-o-davis.html



CD de música, 2ª mão, como novos - http://vamosajudarodavis.blogspot.pt/2012/05/compre-um-cd-e-ajude-o-davis-portes.html

Arte é... escultura em melancia!









A melancia é a verdadeira fruta para beber -  92% da melancia é água! Não há fruta que melhor combine com o verão. Por esta altura do ano as melancias estão à nossa espera nos mercados e nos supermercados, redondas, com as suas cores contrastantes, verde escuro e vermelho.  Cruzei-me com um site norte-americano que faz a promoção da melancia naquele território, de onde extraí parte da informação que aqui divulgo, e onde encontrei sugestões diversas para levar a melancia à mesa, sugestões divertidas e relativamente fáceis de executar. Ao ver a fotografia de uma melancia transformada em ouriço, a minha irmã disse-me que um professor colega dela esculpia fruta muito bem e mostrou-me a página dele no Facebook. Foi lá que descobri estas magníficas esculturas que vos mostro nas fotografias acima. O Simão Rama é de Cantanhede e é um exímio escultor de frutas, legumes e até gelo. Aconselho vivamente uma visita aos seus álbuns de fotografias no Facebook.

Quando pensamos em fruta, pensamos em vitaminas. Que vitaminas tem a melancia? A vitamina A,  importante para a saúde ocular, aumenta também a imunidade. A vitamina B6, que ajuda na produção de anticorpos. Também ajuda a manter a função normal dos nervos e formar os glóbulos vermelhos. O corpo utliza-a para ajudar a quebrar proteínas. Quanto mais proteína ingerimos, mais vitamina B6 necessitamos.  A vitamina C  ajuda a fortalecer as defesas do sistema imunológico contra infecções e vírus, e protege o organismo de radicais livres prejudiciais que podem acelerar o envelhecimento. A melancia também é fonte de potássio, um mineral necessário para o equilíbrio de água no organismo, cálcio, fósforo e ferro.

A melancia parece ter tido a sua origem no Deserto de Kalahari, em África. O primeiro registo de uma colheita da melancia  data de há cerca de 5.000 anos, no Egipto. As  melancias eram colocados nos túmulos dos reis para nutri-los na sua vida após a morte. Depois as melancias espalharam-se por todos os países ao longo do Mar Mediterrâneo por meio de navios mercantes. Por volta do século X, a melancia encontrou o seu caminho para a China, o país que mais exporta melancia actualmente. O século XIII os mouros levaram a melancia ao resto da Europa, e depois, seguiu com os escravos para os Estados Unidos. À China seguem-se a Turquia,o Irão, Egipto e Estados Unidos como produtores. Na Europa, os principais produtores são Grécia, Espanha, e Itália.

A melancia de manhã é de prata, de meio-dia é de ouro, de noite mata. Como é que se escolhe uma melancia? Devemos procurar um fruto simétrico, livre de contusões, cortes ou mossas. Quando o levantamos deve ser pesado para o seu tamanho,  a melancia é constituida por 92% de água. A parte inferior da melancia deve ter um ponto amarelo, a parte onde assentou na terra para ser curada ao sol. A casca não deve ter manchas. Ao batermos com o nó dos dedos na casca  o som deve ser oco! 

A melancia inspirou poesias e letras de canções? Sim, claro! Eis Melancia e Coco Verde, de Vinicius de Morais!

Melancia é fruta verde e dá botão
Coco verde é fruta dura e cai no chão
Menina, case comigo
Que eu sou bom trabalhador
De dia durmo consigo
De noite morro de amor

Para consigo morar
Eu vou querer a enfeitar
Com os cardumes do céu
Com as estrelas do mar

Menina venha comigo
Consigo eu juro que vou
Me siga para onde eu sigo
Me siga para onde eu for

Para consigo morar
Eu vou querer lhe ofertar
A minha vida no céu
A minha morte no mar

Menina, minha senhora
É hora de se mudar
A vida me faz voltar

Eu na sua companhia
Sigo pr'onde for
Corpo cheio de vontade
Coração em flor
Quero ser minha senhora
Para meu senhor

Coco verde e melancia
Para sempre amor

7/6/12

Ajuda para os animais da TETI - ração e mais!


Olá amigos!
Venho renovar o apelo de ajuda para esta senhora. Ela precisa de ração para alimentar os animais. Relembro que são 74 cães! O processo do canil sofreu um revés, mas já foi encontrado um novo terreno!! Em Junho, 29, a Suzana referiu que está para breve  assinatura do contrato. Eis o que aconteceu:
"Ao fim das boxes erguidas e de termos orçamentos para avançarmos com a construção dos parques de recreio para os Amigos da Teti, o único vizinho do local decidiu ameaçar, voltando com a sua palavra atrás, dizendo que se alojássemos lá os animais que os envenenaria e mataria a tiro, tentamos por forma de diálogo chegar a um entendimento, mas o senhor manteve a sua postura... tentamos também recorrer de alguma forma à policia local que nos disse que antes de acontecer alguma coisa não poderiam actuar, também porque a pessoa em questão tem várias queixas e ainda nada foi possível fazer. Não querendo pôr em risco os 74 animais da Maria José optamos por desistir... a despesa da construção das boxes foi paga pela senhoria do terreno, os parques não chegaram a ser sinalizados, pelo que todos os donativos que foram dados à Maria José com o intuito de ajudar na construção do albergue continuam em seu poder uma vez que a procura do terreno continua e terão de ser construídas as boxes e os parques para os meninos.

Pedimos a compreensão de todos para esta situação, mas entre aguardar ou arriscar a vida de 74 animais não pusemos em causa outra solução a não ser desistir.Neste momento as ajudas que a Maria José necessita são em géneros, ou seja, medicamentos, ração e ajuda para passear os meninos... quem quiser ajudar directamente ou mesmo esclarecer qualquer dúvida de forma mais abrangente ela encontra-se ao vosso dispor pelos nºs 914728234 ou 969002237
Muito obrigada a todos que ajudaram e continuam a ajudar... temos a certeza que em breve esta etapa negativa será ultrapassada pela Maria José e pelos seus meninos
Volto a fornecer os dados:

1º NIB: 0010 0000 47158930001 79, Banco BPI
2ºDepois de contribuir envie o seu comprovativo para amigosdateti@gmail.com e para geral@animalife.pt.
3º Coloque também o número de contribuinte e morada para que possa ser emitido e enviado o respectivo recibo

Pode seguir o Grupo do facebook Os amigos da Teti  para estar a par de tudo o que acontece.Neste momento a preocupação é a alimentação -  os animais são muitos e comem todos os dias.  Quando for ao hipermercado passe pelo corredor dos produtos para animais e veja o que pode fazer.

A forma de entregar o seu donativo em géneros:

1º Para entregar no local, no Pinhal Novo, Palmela, contacte a D. Maria José - 914 728 234 - para combinar a entrega.

2º Envio via CTT:
Maria José Cautela
Apartado 11
2955-909 Pinhal Novo
3º Agora também podem entregar a ração nos pontos de recolha da Animalife:
Morada: R. D. João V, n.º 31, 1250-089 Lisboa – Loja Pet Blue - Horário: De Segunda a Domingo - 9h às 22h e em todos os outros do cartaz lilás.

Relembrando a ajuda em espécie que pode ser enviada:

Ração seca e húmida para cão e gato
Mantinhas, cobertores, lençóis e camisolas velhas(servem para fazer almofadas)
Medicamentos, eis a lista dos que são usados:
- Ananase
- Maxilase
- Clamoxyl
- Ultraluvur
- Nolotil
- Primperán
- Lasix
- Fortcortin
- Vetmedin
- Alpurinol
- Glucantime



E, por fim, relembo ainda que estes animais precisam FAD (família de acolhimento definitivo)  FAT(famílias de acolhimento temporário), marque uma visita e vá conhecer os animais de Teti no Pinhal Novo, Palmela, se está a pensar dar esse maravilhoso passo que é encontrar um animal de companhia!É possível ver alguns dos animais no álbum de fotografias do Alex, também no Facebook.

Divulgue esta postagem no seu blogue, via Twitter, Facebook, email. A divulgação é o primeiro passo e é uma forma de ajudar que está ao alcance de todos. Use os botões que se encontram abaixo desta postagem para divulgar, é fácil!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...