1/5/12

Costuma ver videos de gatos na internet?


Estes dois videos, Kittywood Studios Catvertising, são uma paródia pegada. O segundo copiou o primeiro. Acontece sempre isto quando aparece uma ideia com piada na internet, não há como evitar.  Os videos de gatos fazem um sucesso enorme na internet. O ano passado devo ter visto mais videos de gatos e gatinhos do que em toda a minha vida. Parece uma palermice e é. Mas o diabo dos gatos são viciantes! 
Tudo começou em 2010 com a Kica, a Coca e a Cuca, três gatinhas de um casal amigo. Comecei a ir lá a casa e as gatas conquistaram-me. A partir daí comecei a estudar os gatos e até a ajudar um gatil, divulgando e ocasionalmente contribuindo. Alguns de vós até talvez tenham contribuído para a operação da gatinha Glória, eu divulguei o apelo aqui no blogue o ano passado. O meu sobrinho ofereceu-me uma enciclopédia de gatos no meu aniversário e costumamos ir espreitar os gatinhos que estão para adoptar na loja dos animais. E a minha irmã até já diz que talvez um dia adopte um gato!
Isto não significa que eu não gostasse já de gatos antes de conhecer a Kica, a Coca e a Cuca. Eu até comecei por preferir os gatos aos cães quando era miúda. Quando os meus pais vinham de Braga a Montemor visitar a minha avó paterna, havia duas coisas que me empolgavam: ver o castelo de Montemor quando o carro entrava na reta de Maiorca  e brincar com os gatos que viviam à solta na eira. Isso era o melhor da viagem. Depois, já mais crescidinha, apanhei um ralhete monstro quando estava de férias na Apúlia...ou seria na Póvoa de Varzim?!! Estava na praia e a minha mãe deixou-me ir com alguém a casa fazer já não sei o quê. Só que no caminho vi uns gatos bebés na porta de uma casa e perdi a noção do tempo a brincar com eles. Na praia, a minha mãe, já pensava que eu tinha sido raptada, mesmo se se viviam tempos  tranquilos nos anos 70. De outra vez, uma gata teve filhotes nas traseiras da casa onde o meu pai tinha o estabelecimento de cabeleireiro. Resultado: comecei a ir ver os gatinhos sempre que podia. Tenho poucas memórias da infância mas recordo-me perfeitamente da surpresa de descobrir as almofadas nas patinhas dos gatos, o que na altura achei fabulástico. Quando a minha mãe me enviava postais ou tinham cães ou bichaninhos, como ela escrevia. Os gatos, enfim, eu apreciava-os imenso, sobretudo porque, ao contrário dos cães que corriam atrás de mim, assustando-me, era eu que tinha de correr atrás dos gatos! Ela vivia amedrontada com a hipótese de eu não prestar atenção aos automóveis quando visse um cão na rua e desatasse a fugir podendo ser atropelada! Daí o envio sistemático e pedagógico de postais com cães e mensagens tranquilizantes a respeito daqueles seres peludos! Eu tinha medo deles, embora nunca tivesse sido atacada por nenhum. Até hoje não sei como esse medo nasceu. Depois os gatos desapareceram da minha vida e os cães começaram a ser o foco do meu interesse. O medo desapareceu. Já andava no Liceu quando levei um cão perdido para casa! Não pude ficar com ele. Até hoje nunca tive gatos ou cães meus, embora cuide do Davis algumas vezes, o Davis é o cão da minha irmã, um shar pei. 
Tudo isto a propósito dos dois videos hilariantes acima. E o leitor? Prefere gatos ou cães?  Costuma ver videos de gatos na internet? É um fenómeno que escapa à compreensão dos meros mortais. Se pertence ao grupo dos amantes de peripécias de felinos deve ter gostado de Kittywood Studios e Catvertising, mesmo que seja forçado a admitir, como eu, que vamos " straight into the heart of madness"! 

No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...