12/5/11

Val Palmela Birds - divulgue este projeto

Hoje vou escrever sobre um projecto de criação e venda de animais selvagens, mais especificamente aves ANATIDAE (Gansos, Patos e Cisnes), que encontrei no Facebook - vejam este lindo álbum de fotos -  e que também já tem um site. Chama-se VAL PALMELA BIRDS. Tem sede em Palmela, Setúbal. Os anatídeos são aves aquáticas que apresentam penas impermeabilizadas a partir da segregação de óleos, e membranas interdigitais nas patas, elementos que demonstram a sua adaptabilidade ao meio. Primeiro eu pensei que se tratasse de um parque aberto aos visitantes e fiquei toda empolgada com a possibilidade de ir ver a fauna ao vivo. Mas afinal é uma colecção PRIVADA, não estando por isso aberta a visitas do público. Os mentores do projeto querem criar, proteger e divulgar esta família de aves. As aves criadas são vendidas a outros coleccionadores, zoos, ou entidades ligadas à conservação. O facto não deixa de ser igualmente interessante e merecedor da nossa atenção. Além deste projeto eles desejam ainda criar um Parque ornitológico, o VAL PALMELA BIRD PARK, mas isso depende da criação de infra-estruturas adequadas a um regime de visitas públicas, para o que estão a realizar todos os esforços. Os mentores pedem a divulgação do projeto VAL DE PALMELA BIRDS pois isso conduzirá à concretização desse futuro parque público. 
As marcações de visitas para coleccionadores interessados em visitar o projecto e/ou adquirir aves podem ser remetidas para o e-mail : info@valpalmelabirds.com
Ora vejam estes três lindos exemplares do Val Palmela Birds!
O colhereiro vermelho (Anas platalea), é uma espécie de pato que se encontra na América do Sul, na Argentina, sul do Peru,da Bolívia, Uruguai, Paraguai, Ilhas Falkland, Geórgia do Sul e ilhas Sandwich, sul do Brasil e Chile. Achei-o especialmente bonito, com o seu bico em forma de colher e plumagem de pintas - parece um pato disfarçado de felino!
O pato Mandarim (Aix galericulata) é uma espécie que já foi abundante no leste da Ásia, mas exportações em excesso e destruição de seu habitat reduziram a população no leste da Rússia e na China a menos de 1.000 pares em cada país; no Japão, no entanto, acredita-se que ainda existam 5.000 pares. Vivem em áreas arborizadas, perto de pântanos ou lagoas. Fazem ninho em cavidades nas árvores e é a fêmea quem protege os ovos sózinha. Durante esse tempo o pai pato fica longe mas quando os patinhos nascem a família reune-se! Eles comem plantas e sementes, caracóis e pequenos insetos e peixes, ao amanhecer ou ao anoitecer. São lindíssimos!
O Baikal Teal (Anas formosa) é originário do leste da Rússia e no inverno migra para a Coréia do Sul, Japão, Taiwan, norte e leste da China, de Pequim, ao longo da costa, até à fronteira do Vietname, e no oeste de Yunnan, em seguida, para o norte para Chongqing e Henan. Vive nos lagos à beira da tundra e dentro de florestas pantanosas. Selecionei-o por achar que tem um ar muito exótico!

Nota: Texto escrito com  base em informações da página Facebook do Val Palmela Birds. Pedi autorização para usar estas fotografias. Se as quiser usar  - ou outras  - não se esqueça de proceder de igual forma. Contribua para a defesa dos direitos de autor.

2 comments:

Roseane, said...

Bem vinda a blogosfera novamente. Pois é esse lance do twitter e FB diminuiram o trânsito nos blogs, eu também fiquei parada, mas agora estou tentandp retornar.

Esses patinhos são mesmo lindos!

SONINHA said...

Lindos! Adoro animais!!!
Beijos meus!