10/27/11

O Theatro Circo, em Braga

Acabei de ler uma notícia onde o diretor do Theatro Circo, Rui Madeira, considera que o balanço dos cinco anos após a reabertura do Theatro Circo, em Braga, hoje assinalados, se pode considerar positivo. Revela que a bonita sala bracarense, com quase 100 anos de idade, se tornou espaço da memória coletiva da cidade e que recebeu mais de 300 mil espetadores neste período. De forma lúcida refere depois que neste espaço de tempo existem novos equipamentos culturais a funcionar na cidade e que a crise fez com que as pessoas cortassem na ida a espetáculos. Adianta ainda que é preciso também ter em conta a falta de educação para a cultura que reina em Portugal. Perante estes dados aquele número é animador.
Esta sala de espectáculos fica na Av. da Liberdade, em Braga, mesmo no centro da cidade. Passei a minha infância nesta cidade e foi nesta sala, no Cinema São Geraldo, perto da Rua dos Chãos, e depois no pequeno estúdio que abriu no Gold Center, que vi os meus primeiros filmes numa sala de cinema, incluindo fitas do Tintim. Do Theatro Circo recordo a sensação mágica que era entrar numa sala enorme que parecia retirada dos contos de fadas. O hall com as colunas marmoreadas, depois a sala ricamente decorada, dourados florais nas paredes, gradeados das varandas, a alta cúpula de onde pendia o lustre, o palco à italiana, a plateia de cadeiras vermelhas, as galerias e camarotes com as suas espessas cortinas. O Theatro era, portanto, um espaço mágico onde eu adorava ir, e em especial no Carnaval, nas matinées de cinema infantil, lançar serpentinas das galerias, era um ritual imperdível. Ia quase sempre ao cinema com o meu pai e lembro-me de uma vez ter ido com a minha avó ver Música no coração. Recordo-me também dos meus pais falarem de grandes comícios que ali se realizaram a seguir ao 25 de Abril.
Foto que mostra a plateia do teatro numa apresentação 
destinada a público escolar, em 2010
A última vez que estive no Theatro Circo foi em 1999. Nessa altura recordo-me de ter achado o Theatro bastante envelhecido. Fui ver O Tartufo. Já havia andaimes no espaço e algumas zonas estavam vedadas ao público. A reconversão e requalificação do Theatro Circo iniciou-se em 1999 e transformou-o num grande complexo cultural, com completa tecnologia cénica e sonora, capaz de responder a qualquer  necessidades da arte contemporânea. A sala principal tem 899 lugares mas agora existem ainda  um pequeno auditório com 236 lugares e uma sala de ensaios.Todo este processo culminou a 27 de Outubro de 2006 com a reabertura do Theatro Circo ao público.
Agora quero que tenham a paciência e a curiosidade necessárias para ver o trabalho de engenharia que foi feito para recuperar esta sala. Tal como um espectáculo que tem segredos de bastidores que ninguém vê, também a recuperação de um espaço é uma obra oculta de que somente vemos o resultado. Pena que não tenham feito um documentário sobre a requalificação do Theatro Circo. Estas fotografias são uma oportunidade para ver a sala de espectáculos de uma forma completamente diferente mas também extraordinária. Conhecê-las ajuda a valorizar o trabalho ali desenvolvido e cuja história faz agora parte da quase secular sala. Esta exposição foi apresentada durante o 4º Ciclo de Palestras em Engenharia Civil - UNIC - Centro de Investigação em Estruturas e Construção

Clique nos links seguintes:


    No comments:

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...