8/17/09

AS CEREJAS DA PATROCÍNIO E AS ALMOFADAS DE CAROÇOS DE CEREJA DO AMORIM


Todos nós, mesmo sem nunca as termos conhecido ou sequer convivido no mesmo espaço, desenvolvemos certas afeições ou embirrações por figuras públicas.Estas empatias ou pequenos ódios muitas vezes nem têm muito a ver com o seu gabarito profissional ou artístico,são mais ou menos irracionais.No meu caso,pelo menos duas estimadas estrelas da cena musical mundial,Mariah Carey e Mika,criaturas que nunca me fizeram mal algum, provocam-me ondas cerebrais de repulsa desde o primeio minuto em que lhes botei as vistas. No panorama nacional o sexólogo Júlio Machado Vaz,e assim que a pesquei por alto na TV, uma tal de Carolina Patrocínio.Pode ser pura embirração minha mas a miúda é apenas gira porque é jovem,nada mais; e,além disso, não tem estilo algum a não ser aquele que o dinheiro lhe compra.Desprovida daquela graça que algumas pessoas têm e que as ilumina e distingue,e que ou é um dom ou uma conquista cultivada, a mocita é quase banal.(Lamento decepcionar os fãs.) Quando li que ela tinha sido escolhida como a mandatária do PS para a Juventude foi uma das vezes em que me senti feliz por já não ser assim tão jovem.Acaso o PS pensa que os jovens se reveêm no exemplo desta miúda?!Mas esta miúda que passa o tempo na praia – oh,que inveja!!!- e que apresenta um programa de videos parvos na TV –oh,que sortilégio! - inspira alguém?!Não me digam que esta geração está tão entorpecida da mente e dos sentidos que se deixa inspirar por tão pouco.Sócrates,Sócrates,vais de mal a pior com as tuas avaliações e escolhas.Mas tu é que sabes qual o caminho mais célere para o abismo político.Se para ler um teleponto não é preciso ter nem um QI elevado nem uma grande inteligência emocional,para ser mandatário,mesmo para a Juventude, já convém ter algum sumo quando se é espremido.(A propósito:mas que diabo é que faz um mandatário político?!)Todavia quando se espreme a pulposa Carolina o que sai daquela cabeça oca não são ideias políticas.Ela arreganha os seus dentes de coelho-é ela que diz que tem dentes de coelho- desata a língua e discorre que detesta frutas que tenham que ser descascadas ou então que só come cerejas se a empregada lhes tirar os caroços.O mesmo em relação a grainhas de uvas, que, segundo ela,são uma grande trabalheira.Bem mais radical do que ela um amigo meu dos tempos de Coimbra engolia os caroços de cereja, o que sempre me deixou algo preocupada pois sempre ouvi dizer que eram venenosos por conterem ácido cianídrico. Mas ele vive saudável e sem problemas alguns na tripa,e dá aulas na Faculdade de Direito em Coimbra.Grande homem,além de desafiar o perigo ingeria fibras essenciais ao organismo.Mesmo assim eu não subscrevo essa dieta rica em madeira.Não repitam isto em casa por favor!!! Estas histórias apenas demonstram como é diversa a nossa sociedade onde uns têm caroço,outros não.Pois este episódio tem sido um pratinho farto de cerejas.Só veio provar que devo aceitar e confiar nas minhas embirrações a primeira vista.Ou nas minhas afeições à primeira vista,por exemplo,José Miguel Amorim que um dia se lembrou de criar almofadas de caroços de cereja.Os reclusos de duas cadeias portuguesas limpam os caroços e fazem os sacos das almofadas.Aquecem-se as almofadas no micro-ondas e usam-se como se um saco de água quente se tratasse com propósitos medicinais ou não.O produto está a ser um êxito.Aposto que não sabiam desta ideia mas que já sabem a entrevista da Patronínio de cor!

As almofadas de caroços de cereja

Texto do criativo sobre o produto e seu fabrico

1 comment:

Je Vois la Vie en Vert said...

Olá,

Normalmente não procuro visitar novos blogues porque já tenho pouco tempo para visitar os meus blogues habituais mas achei que a tua resposta ao Ferreira merecia esta visita e por isto estou cá para aumentar o número de comentários no teu blog!
Eu também não sou seguidora de corrida aos comentários, gostando na mesma de os receber...
Quanto à Patrocínio, não conheço, confesso... E também jánão tenho idade para fazer parte da juventude do PSD...
Quanto às cerejas, realmente o comentáario da tal menina revela a sua futilidade. E eu sou o contrário, gosto dos caroços : das cerejas, das ameixas secas, das azeitonas. Não as engulo como o teu amigo mas gosto de guardá-las um tempo na boca e quando decido fazer uma dietinha de vez em quando (normalemente antes das férias :D) , é uma maneira de entreter a boca !
As almofadas de caroços, já conhecia, não sabia que eram feitas por presos. É uma boa maneira de ocupar estas pessoas que estão lá por uma razão séria e que devem aprender a serem uteis !

Gostei de passar por cá. Voltarei não com muita frequência pela razão acima referida mas voltarei !

Beijinhos da

Verdinha

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...