5/17/09

EUROFESTIVAL 2009

Download Randajad (Wanderers) por Urban Symphony

Ontem à noite vi parte do Eurofestival. Longe vai o tempo do mero festival de canções.Hoje o Eurofestival é uma demonstração do que de melhor se pode fazer em matéria de espectáculo. A Russia quis deslumbrar e criou na Arena Olímpica de Moscovo uma produção de luxo, palco e um desenho de luz de alto nível, a que somou uma ligação à estação orbitral a meio da emissão para dar um toque especial,-ou seria espacial?!-ao evento.O Eurofestival,é ou quer ser um evento musical global, este ano invadiu a internet com um megasite, esteve no Facebook,Twitter e no Youtube com canal próprio. Promovido a um show de performances que vão da dança tradicional ao show acrobático, tudo vale para conquistar o público e o júri, até a stripper Dita Von Teese,a diva do burlesco, a contorcer-se num sofa! Nesse salto alguns artistas perderam o bom senso mas tudo isto forma um conjunto curioso e penso que vale a pena assistir no mínimo pela multiculturalidade que espelha. Como já vem acontecendo aparecem canções de recorte clássico, outras que se inspiram nas sonoridades mais tradicionais e muitas que são apenas boas para a pista de dança.Depois ainda casos de canções que não se encaixam em formato algum e outras apenas bem populares.Bem que tentei mas não gostei da canção portuguesa.Não está mal,mas.Mas.Agradável ao ouvido mas sem foco de força que nos faça cativos dela. A Estonia apresentou esta beleza visual e sonora, Urban Symphony, um dos conjuntos mais equilibrados e conseguidos do Festival, e penso que a minha canção predilecta, Wanderers,em inglês, mesmo se não consigo perceber uma palavra!
Jade foi uma das minhas intérpretes favoritas e também achei a canção muito boa,exemplo de um formato intemporal de canção que sempre fará boa carreira nos Eurofestivais ou até fora deles.

Quando (ou)vi este mocinho Alexander Rybak achei logo que ele era o vencedor. Os contos de fadas-Fairytale-continuam a encantar até mesmo os adultos. A música é contagiante e a juventude, expressividade e alegria da sua interpretação fizeram o resto. Havia vozes melhores,claro que sim,canções melhores,claro que sim, mas esta canção funciona muito bem como um todo e é um bom exemplo das tais canções populares, mas não popularuchas, de festival, se é que é esta a fórmula de canção festivaleira popular,eu não sou especialista! Ao contrário de outras prestações, aqui os "acrobatas de serviço" - a Frikar Dance Company- não são excessivos, apoiam a interpretação vocal e não nos distraiem dela.Pelo que vi os violinos estão em alta no Eurofestival e o vencedor tinha de ser um violinista.Com um toque de folclore e arranjos modernos, foi um final feliz de conto de fadas para a Noruega.
Years ago when I was youngerI kinda’ liked a girl I knew.She was mine, and we were sweethearts,That was then, but then it’s true
I’m in love with a fairytale Even though it hurts.‘Cause I don’t care if I lose my mind; I’m already cursed
Every day we started fighting, Every night we fell in love.No one else could make me sadder, But no one else could lift me high above
I don’t know what I was doing But suddenly we fell apart.Nowadays I cannot find her.But when I do we’ll get a brand new start
I’m in love with a fairytale Even though it hurts.Cause I don’t care if I lose my mind;I’m already cursed
She’s a fairytaleYeah Even though it hurts.Cause I don’t care if I lose my mind;I’m already cursed

2 comments:

Jorge Castro said...

Festival só for Paredes ou Sudueste :-)

Rui Luís Lima said...

Mais uma vez tivemos saudades dos antigos Festivais da Canção. Neste formato não se vai a lado nenhum.
A Patricia Kaas era a nossa favorita. O Claude Lelouch realizou um filme maravilhoso com ela e o Jeremy Irons, já disponível em dvd.
Beijinhos
Paula e Rui Lima

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...