12/30/09

Recomeça


Recomeça…

Se puderes

Sem angústia

E sem pressa.

E os passos que deres,

Nesse caminho duro

Do futuro

Dá-os em liberdade.

Enquanto não alcances

Não descanses.

De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,

Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.

Sempre a sonhar e vendo

O logro da aventura.

És homem, não te esqueças!

Só é tua a loucura

Onde, com lucidez, te reconheças…
Miguel Torga

12/28/09

Seabiscuit

Qual o melhor filme que já viu sobre cavalos?The horse whisperer/O encantador de cavalos?Bem,eu também gostei de ver o Robert Redford, até comprei uma camisa de ganga igual à que ele usa no filme e sempre achei que tinha sido por sua influência.Mas esse não é o melhor filme sobre cavalos...


Extraordinária corrida de 1938 com o cavalo Seabiscuit!Vale a pena ver e comparar com o filme. Eu adoro corridas de cavalos e se as houvesse aqui em Portugal tenho a certeza que estaria nas bancadas.Muito mais excitante do que qualquer tipo de corrida motorizada!Seabiscuit passa hoje à noite, na TV,depois da meia-noite.

12/24/09

BOAS FESTAS!_SEASON'S GREETINGS!

A todos os meus visitantes,amigos e clientes!
To all my visitors,friends and clients!

TWITTER IS STRESSING OUT A BIT RIGHT NOW...


Já tenho apanhado com a baleia muitas vezes mas hoje fui brindada com esta: o Twitter em stress!Deve ser com a neve pois que eu saiba não morreu nenhuma celebridade...

12/23/09

AMIZADES IMPROVÁVEIS 2


Acabadas de receber por email e desta vez com referências tão vagas quanto isto:uma pessoa em Harrisburg,na Pensilvânia, tem um gato...e o gato tem um amigo que aparece no jardim todos os dias para brincar com ele.

Não se mexe em equipa ganhadora!

É o que se houve dizer, em vários campos, não somente no campo da bola.Eu há muito que queria ter um blogue com três colunas.Há um enorme desperdício de espaço nos blogues com apenas duas colunas.As minhas lojas online ocupam muito espaço e os anúncios também.Então hoje aventurei-me primeiro numa pesquisa de templates e depois a introduzir a terceira coluna.Como não sou especialista no assunto achei que recorrer a um template era arriscado:o que aconteceria aos posts e widgets que já aqui estavam? Experimentei com um dos meus blogues menos cheios e a coisa não correu bem.Além disso os templates alteravam em demasia o meu modelo.Outros,que gostei,não eram adequados à simplicidade deste blogue.Introduzir a terceira coluna era o caminho a seguir.Mas depois que coloquei as três colunas achei o blogue esquisito,menos arrumado e mais poluído visualmente.Para que fui eu mexer?Asneira,talvez.O outro modelo estava arranjadinho e os anúncios cumpriam a sua função,eu nem sequer estou exactamente a viver da renda proveniente da publicidade.Agora acho que vou dar um tempo,a ver se me habituo.Se não, é reverter ao modo antigo...em equipa que ganha não se mexe!
P.S. (Algumas horas depois.) O blogue demorava demasiado tempo a carregar...e portanto regressaram as duas colunas!
P.S.2(Alguns dias depois...4 colunas!)

12/22/09

MONSTERS VERSUS ALIENS



O meu sobrinho emprestou-me filmes.É um fixolas.Às vezes não sei quem é que gosta mais de cinema de animação,se eu se ele.A animação não é um género para crianças mas muita gente ainda pensa assim.Aceitável,fruto da ignorância ou de prioridades.Realmente o tempo não chega para tudo e nem o dinheiro estica.Eu não posso ver todos os filmes que quero, não teria nem tempo nem orçamento para isso!Mas não coloco a animação em segundo plano.Aliás lamento mesmo que não possamos ver cinema de animação regularmente e não apenas as grandes animações da Pixar ou Dreamworks.Reduzi-la a essa experiência é redutor.Mas ninguém duvide que algumas obras que saiem desses estúdios são magníficas na sua execução e criatividade.Mas não é com muito entusiasmo que escrevo sobre Monstros versus Extraterrestres,último filme da Dreamworks.Eu esperava melhor,ou talvez esperasse um filme capaz de divertir miúdos e entreter graúdos ao mesmo tempo e tal não acontece.Não existe aqui uma única personagem que me tenha feito delirar,algumas até me conseguiram irritar um pouco.Visualmente o filme é absolutamente competente,entre paisagens e interiores,monstros e companhia, é tudo perfeito.(E eu não o vi em 3-D, factor que acrescenta muito em termos de efeito visual.)Mas não chega dourar a pílula.Uma boa história e boas personagens são a chave que falta aqui.Não souberam contar a história!Como é possível com uma mão cheia de argumentistas a trabalhar no filme?A ideia de que os americanos capturaram os monstros e os fecharam numa prisão secreta longe dos olhares humanos é engraçada assim como recrutá-los para combater a invasão alienígena.Mas depois o filme não cessa de recorrer a imaginários já criados anteriormente,filmes para crescidos e personagens que já nos chegam dos anos 50, particularidades da cultura norte-americana,piadas sem grande piada,personagens mais ou menos inverosímeis como um presidente norte-americano dos piores que já vi!O que é demais é demais e todo o filme parece uma enorme reciclagem trabalhada com tecnologia de ponta e muitos dólares. Assim de rajada, atentem nas referências: o filme A Bolha Assassina,- inspira o gelatinoso monstrinho B.O.B, o meu preferido,com a voz de Seth Rogen;O Ataque da Mulher de 15 Metros inspira a transformada Susan numa gigante poderosa;O Monstro da Lagoa Negra inspira o monstro Elo Perdido;o filme A mosca inspira o Dr.Barata…Ainda temos Encontros Imediatos de Terceiro Grau, E.T. O Extraterrestre, Guerra das Estrelas,X-Files,Homens de negro… e não estou a ser exaustiva. A ideia mais engraçada é a criação de uma heroina mulher,a Susan “Ginormica”, pois não há muitas personagens femininas por aí...mas logo as cenas entre ela e o seu namorado pivot televisivo são puro tédio e é logo assim que o filme arranca.No cast de vozes até conseguiram recrutar o Dr.House e o Jack Bauer mas na realidade eu não fiquei muito impressionada com nenhuma das duas prestações.Os melhores são o vilão extraterrestre(Rainn Wilson) e o Presidente(Stephen Colbert) o B.O.B.Mas que monstruosidade alienada que Monsters versus Aliens é.As crianças vão certamente gostar mas para tanta tecnologia e dinheiro envolvidos é pena que o resultado não seja mais satisfatório,sobretudo porque ele é possível,Kung Fu Panda é prova.

12/21/09

Amizades improváveis


Acabei de receber por email estas fotografias e de acordo com a informação foram tiradas pelo fotógrafo Norbert Rosing na Hudson Bay, no Canadá.Isto não é fruto de artes de Photoshop.Isto foi fotografado em Churchill, Manitoba,num canil do criador de cães Brian Ladoon.Ele tinha lá 40 cães quando o fotógrafo o visitou me 1992.O urso voltou 10 noites seguidas para brincar com o cão, o único que manifestou este comportamento temerário e amigável.

Postal de Natal!


Acabo de receber um postal de Natal extraordinário. Chegou-me de um amigo do Porto e nem sequer vou partilhá-lo pois quero ser perfeitamente egoísta em relação à minha admiração e espanto. Foi ele que fez. Aquilo não é um postal, é uma obra de arte, arte de intervenção. É um tesouro e por isso não mostro. Já tenho ali alguns postais lindinhos, uns cheios de neve-quando se pensa nas pessoas que já morreram na Europa e nos EUA em virtude do frio este ano, as paisagens de neve natalícia não são assim tão belas quanto isso-outros com a figura redonda e bonacheirona que a Coca-cola inventou, isto é, o Pai Natal vestido de vermelho e barbas brancas, outros com os tradicionais quadros religiosos. Eu não quero remar contra a tradição dos postais de Natal. Não pretendo que todos os postais de Natal passem a ser uma forma de intervenção ou acto de revolta contra os podres da nossa sociedade. De facto até curto postais de Natal tradicionais. Tenho uma colecção enorme que guardo desde criança. Gosto de os receber, expôr, ordenar, guardar. Ultimamente também gosto de os desenhar. Fiz a minha estreia nessa tarefa este ano e já vendi alguns. Espero vender ainda mais. Mas, de facto, pensar fora da tradição é preciso pois talvez seja a única forma de recapturar o sentido extraviado da tradição. Dizia ontem um norte-americano na TV a propósito da tempestade de neve em Nova Iorque que estava um frio louco mas que tinha de ir comprar prendas pois era Natal e a família não o perdoaria se falhasse...Get it?! Aqui estou eu, que nem sou religiosa, a tentar perceber se sem prendas no sapatinho, na lareira, na meia ou no peitoril da janela já não há Natal. São as coisas em si que fazem o Natal ou é o acto de dar que é significativo? E não poderia o acto de não-dar ter mais sentido afinal? As datas festivas parecem comandar quase exclusivamente o acto de dar. A celebração do Natal materializou-se nesse carácter visível do objecto que se compra e dá. Seria bom que a vontade de partilhar não precisasse de data nem hora marcada. No entanto a nossa memória necessita de um lembrete e daí o Natal ser muito útil. Donde urge que seja Natal todos os dias ou, de outro modo, não há vontade de partilha. Partilhar não está na ordem do dia. É preciso uma data. Damos prendas nos aniversários, os pais aos filhos, os filhos aos pais, os amigos aos amigos. As madrinhas dão prendas aos afilhados na Páscoa, damos prendas no Natal, as famílias, os colegas, todos cumprimos o ritual. Assim cumprimos as obrigações sociais e nos restantes dias do ano podemo-nos concentrar em propósitos mais egoístas de coração descansado. Mas em relação a essas outras datas o acto parece mais saudável porque apesar de acontecer a toda a hora, no mundo inteiro, é mais pessoal e discreto. Não surge acompanhado de campanhas publicitárias, descontos e descontinhos, compre agora e pague só em Janeiro. Será que o Natal corrompeu o acto de dar?! Não! A bruxa má do mágico conto de Natal é a sociedade de consumo, não o Natal. O dar a qualquer custo, o dar até o que não é preciso, dar qualquer coisa, porque o outro espera que assim seja, é afinal um comportamento reflexo. Mordemos a maçã. Fomos todos condicionados pelos mecanismos do consumo de tal forma que a palavra Natal acciona em nós uma irreprimível vontade de dar prendas. Mas dar o quê? Este postal que me enviaram, é um postal diferente, é um presente de valor incalculável. Na realidade, sem conhecermos as pessoas nem saberemos bem o que lhes dar- um carro pode ser uma prenda insignificante para uns e um postal uma riqueza para outros. Quantas vezes tanto faz a quem recebe. Ou porque não ligam aos presentes, ou porque já têm tudo ou julgam ter, ou porque não gostam de vermelho e sim de azul. As prendas são desembrulhadas com meios sorrisos quando não com indiferença, e logo postas de lado, encaminhadas para o sotão, a garagem, a quermesse local no ano seguinte. Melhor seria então não-dar. Compreender que o Natal não pode continuar a ser o Natal do supérfluo, reaprender o valor do que é essencial ou não, reaprender um certo sentido comunitário de existência passa primeiro talvez por conhecer o outro. E quantas vezes quem nos está mais próximo é quem menos conhecemos. E quantas vezes quem nos está mais próximo é quem não precisa. Então vamos conhecer e dar a quem de facto precisa, quer demos um carro ou um postal especial, e façamo-lo sem data nem hora marcada. E assim faremos Natal. Todos os dias.

12/20/09

RHINO!


- Ring!Ring! -Who is it? - Destiny? -I've been expecting your call!
Do filme Bolt, uma das personagens peludas mais hilariantes de sempre do cinema de animação!

SOPA DE PLÁSTICO NO OCEANO PACÍFICO


Estão 7 graus lá fora e aqui em casa também não está muito agradável.Eu sou uma friorenta de primeira,nem vos digo quantas camisolas trago vestidas.E mais um pouco vou buscar luvas.Estou a tentar não ligar o aquecedor pois não gosto do cheiro do ar aquecido,mesmo sendo um destes aquecedores a óleo que se diz não serem muito prejudiciais.O certo é que o meu nariz se recente logo.Só que realmente está mesmo frio, o Inverno vai chegar e mostrar-se à altura.O Solstício de Inverno começa no dia 21 de Dezembro às 17h47m. Tem assim início o Inverno no Hemisfério Norte.Esta estação prolonga-se por 88,99 dias até ao próximo Equinócio que terá lugar no dia 20 de Março de 2010 às 17h32m.Para mim não há nada como o Verão à beira-mar, o calor do sol e a brisa morna.Mas hoje não está bom para ir até à praia.Se fosse até lá encontraria certamente plástico acabado de dar à costa.Ora,ao abrir a wall do Facebook alguém tinha colocado lá o video que estou a divulgar neste post.É mesmo bom para começar o dia.O que é que andamos a fazer?Se as pessoas se preocupassem menos com as amantes do Tiger Woods e mais com estas questões ambientais talvez fosse melhor para todos,já agora para o Planeta.Da próxima vez que contactarem com objectos plásticos e calhe terem de lhes dar destino,lembrem-se deste vídeo.Pena não estar legendado.Mas as imagens "falam" por si.

12/11/09

OS HOMENS QUE MATAVAM CABRAS COM O OLHAR


The men who stare at goats. Ontem ou anteontem à noite vi este trailer na TV e achei que não tinha percebido nada.Isto é a sério?É a brincar?É brincar com coisas sérias?!É uma paródia?!É um filme de espionagem?É um filme de guerra? Os homens que olhavam as cabras é uma comédia inspirada numa história real.Na base existe um documentário e um livro.Mas ao ver o trailer custa a acreditar que exista uma história real na base do filme. Um reporter à procura da história de uma vida acompanha um agente especial norte americano,Lyn Cassidy, numa missão ainda mais especial.Ele revela que faz parte de uma unidade experimental -imagine-se guerreiros com poderes especiais de tipo psíquico capazes de mudar a forma como as guerras sempre se travaram.Matar cabras com o olhar parece ser uma das suas proeminentes capacidades.Cassidy vai à procura do mentor do programa experimental, entretanto desaparecido e leva o guerreiro Jedi com ele,isto é,o reporter(Ewan McGregor,Guerra das Estrelas).O resto não quero saber ou perderá a piada. O argumento do filme foi inspirado no livro escrito por Jon Ronsons,com o mesmo nome,publicado em 2004.O livro explora a relação entre o potencial do paranormal para aplicações militares e as técnicas psicológicas utilizadas em interrogatórios no combate ao terrorismo ao longo de 3 décadas e suas reminiscências actuais nas práticas da Segurança norte-americana.O livro acompanha um documentário de Jon Ronson intitulado Crazy Rulers of the World. As três partes têm os seguintes títulos: "The Men Who Stare at Goats", "Funny Torture" and "Psychic Footsoldiers".No Youtube podemos assistir a vários excertos do documentário,vejam só este:

E depois disto não percam os jogos-teste disponíveis no site do filme e descubram se são elegíveis para fazer parte do Exército Nova Terra!Ahahahah!!

Entrevista com os Wild Beasts,sem mexer numa vírgula ou ponto!



Isto é feio e denota preguiça.É apenas copy-paste integral de uma entrevista com os Wild Beasts.Mas eu quando gosto de uma coisa tenho tendência a fazer alarido sempre que posso.Por isso fica aqui a entrevista da MusicaOnline, a não ser que alguém da MusicaOnline me venha dizer para remover.O que me chatearia muito.E já agora também mais um video dos cachopos a cantarem e a tocarem "live".

Poucas horas antes de subirem ao palco, a MusicaOnline esteve à conversa com o guitarrista Hayden Thorpe e o baixista Tom Fleming para procurar desvendar os segredos de um dos projectos mais aliciantes provenientes de terras de sua majestade.
MusicaOnline: É a primeira vez que estão em Portugal. Quais as primeiras impressões?
Tom Fleming: O que mais me impressionou foi a temperatura alta para esta altura do ano, mas suponho que seja assim nos climas mediterrânicos. Estamos em meados de Dezembro e ainda há imensas folhas de árvores no chão e está tudo muito seco.
Hayden Thorpe: Para além disso é muito verde! Em Inglaterra, por esta altura está tudo coberto de lama ou de neve (risos).
MO: As músicas do vosso novo álbum são muito acolhedoras e ambientais, mas o nome da banda (em português, Bestas Selvagens) mais parece o de um projecto de heavy – metal. Não é um pouco contraditório?
TF: Claro que sim, mas a vida é cheia de contradições e nós adoramos explorá-las através da nossa música. Há canções no álbum que falam de prazer / dor, tese / antítese, argumento / contraditório e de todo o tipo de sentimentos antagónicos que coexistem. O que há de "wild" (ndr: selvagem) neste disco é a necessidade de partilhar o resultado de uma viagem altamente introspectiva e contemplativa.
MO: Entre os dois álbuns de originais há apenas um ano de diferença, mas são registos completamente diferentes. O que mudou em tão pouco tempo?
HT: Olhando para trás, no primeiro álbum havia uma grande dose de agressividade e frustração que gostaríamos de exorcizar. Na altura achávamos que só conseguiríamos atravessar uma porta e passar para outra realidade despedaçando-a com um martelo. Temos muito orgulho nele porque conseguimos realmente partir para outro estádio. O facto de termos quebrado essa barreira permitiu-nos fazer algo completamente diferente no segundo trabalho.
TF: Costumamos usar a imagem de um corredor com uma série de portas fechadas, à espera de serem abertas. Vamos percorrendo o espaço e abrindo portas, sendo que cada uma representa uma realidade diferente. Nunca sabemos o que nos espera na próxima divisão e muito menos onde é que o percurso acaba. O desconhecido e o desejo de o percorrer são inspiradores para nós.
MO: Mudaram-se de Kendal, uma vila, para Leeds. O local onde nasceram era demasiado pequeno para os vossos sonhos?
HT: É pequeno para muita gente. Em Inglaterra costumamos dizer que se queres ser marinheiro tens que ir para o mar e se queres ser artista tens que te mudar para a cidade.
TF: Em número de bandas, Leeds deve ser a que tem mais, logo a seguir a Londres, até porque é uma cidade pós-industrial com uma população jovem, rendas baratas e inúmeros espaços para tocar. Pareceu-nos o sítio ideal para arrancar com carreira, porque tem uma população de mente aberta e cheia de artistas inventivos e com vontade de deixar a sua marca.
HT: A vantagem de Leeds é que ainda não tem uma banda que se associe imediatamente a ela e com a qual todas as outras são comparadas. Londres teve os The Clash, Manchester os Joy Division, Liverpool os Beatles, Oxford os Radiohead mas Leeds continua a não ter uma referência e isso é muito libertador em termos criativos e, ao mesmo tempo, desafiador.
MO: E acham que os Wild Beasts poderão vir a ocupar esse lugar?
HT: Há muitas bandas a concorrer por isso (risos), mas sempre de forma saudável e com grande espírito de inter-ajuda.
MO: Mas a cidade, enquanto espaço físico e organismo vivo tem influência na vossa música?
HT: Sem dúvida que sim. As pessoas que conhecemos e forma como evoluímos enquanto banda estão directamente associadas a Leeds. O maior legado que a cidade nos deu foi a consciência daquilo que não queríamos ser, porque existe por lá tanta coisa que nos foi possível excluir os caminhos que não gostaríamos de seguir.
MO: Entre a formação da banda, em 2001, a mudança para Leeds e a edição do primeiro álbum, em 2008, passou quase uma década. Porque demoraram tanto tempo para entrar em estúdio?
HT: Todos temos que passar por um período de amadurecimento. Uma banda é composta por vários elementos com visões e personalidades diferentes. É preciso ter a certeza daquilo que se quer fazer e isso demora algum tempo. Todos os dias as pessoas nos questionam sobre as nossas escolhas, a nossa sonoridade e só quando sentimos ter uma resposta objectiva para isso é que entrámos em estúdio. No fundo é como uma equipa de futebol. É preciso treinar muito para que as jogadas resultem no jogo. Uma boa equipa demora anos a formar-se porque é preciso muito mais do que competência técnica.
MO: São jovens, mas a sonoridade, sobretudo neste novo álbum, é muito madura. Como se consegue isto?
TF: Essa é uma boa pergunta porque, realmente, quando gravámos o primeiro álbum estávamos ainda um pouco inseguros, apesar do longo período de gestação. Para se estar no mundo da música é preciso ser-se "durão" e aceitar que nos batam com a porta com a mesma dignidade e responsabilidade com que aceitamos elogios. O mais importante é nunca duvidar do nosso trabalho. Se o fizeres, não terás qualquer hipótese.
HT: O primeiro trabalho de todos os elementos da banda esteve directamente associado ao mundo da música e isso ensinou-nos a perceber como é que a indústria funciona. Teve que ser uma aprendizagem muito rápida porque é um mundo sujo, perverso e assustador.
MO: Citaram o poeta Rimbaud como uma das maiores influências no novo álbum. Isso tem que ver apenas com a lírica ou algo mais?
HT: Mais do que a poesia, é todo o ambiente que a rodeia e que nós procurámos traduzir em notas. A contemplação é a palavra-chave do disco e Rimbaud era um poeta extraordinariamente contemplativo, tendo deixado algumas das mais belas "imagens" da literatura, quase sempre a partir de pequenos símbolos associados a um pormenor.
TF: Era uma espécie de irmão mais novo de Baudelaire, extraordinariamente perverso. Uma personalidade fascinante e, certamente, um Wild Beast.
MO: Vão tocar num cinema. Gostariam de fazer uma banda sonora?
HT: Seria espectacular. Se aparecer o filme certo, teremos muito gosto. As pessoas costumam dizer-nos que a nossa sonoridade era ideal para um filme do David Lynch e nós gostaríamos muito de trabalhar com ele.
TF: Somos fãs de animação e também seria incrível musicar um filme da PIXAR ou de um cineasta japonês, talvez Miyazaki.
MO: Entre o primeiro e o segundo álbum passou apenas um ano. Já há planos para o terceiro?
TF: Já há muitas ideias, mas essa é a parte mais fácil (risos). Estamos envolvidos numa digressão longa e desgastante (hoje é o último dia da etapa europeia), pelo que ainda não tivemos tempo para nos sentarmos a organizarmos as coisas. O novo álbum, será a abertura de uma nova porta, com a vantagem de hoje estarmos mais conscientes das nossas capacidades.
HT: O período de gravação é profundamente egoísta e gostamos de estar sozinhos, sem nenhum tipo de interferência exterior. Quando entramos para lá transformamo-nos em eremitas. Neste momento estamos deliciados com os mimos que recebemos das pessoas porque já viajámos pelo mundo inteiro e temos sempre salas cheias de pessoas a sorrirem para nós.

12/7/09

PARA O NATAL ELES SÓ QUEREM UMA CABRA



http://www.iwantagoat.com/


Aw shit, get your travel shots it’s about to go down. (yea-aah, shortay)
Everybody in the herd get to the fuckin’ village (yea-aah, yeah)
But stay on your motherfucking hooves
We running this, lets go.
I want a goat. (I want a goat) I want a goat (I want a goat).
Everybody look at me cuz I really want a goat. (really want a goat)
I want a goat. (I want a goat) I want a goat (I want a goat).
Take a good hard look at the motherfucking goat. (yeah).
I want a goat motherfucker take a look at me
Straight livin in the village no ‘lectricity (yea-eah-eah)
Pourin monsoon I aint got no raincoat
You can’t stop me motherfucker cuz I want goat.
Take a picture, trick (trick)
I want a goat, bitch (bitch)
We eatin rice and dal
Cuz we aint rich (rich)
I’m straight missin’ school
Cuz I’m so naught-ay (cuz I’m so naught-ay)
I’m freakin’ hungry, you at Starbucks
Straight sippin’ lattes
I’m pounding out some grain, chopping wood and shit
Carrying pots on my head damn you know I’m fit
But this aint Bollywood, this is real as it gets
I want goat motherfucker don’t you ever forget
I want a goat and
It aint no joke and
I got tribal dance moves
Like Michael Jacksaan (michael jacksaan)
I’m the King of the World
Want a goat for rea-oh
If you got lotsa goats
Then you’re sure not me-oh
Get the fuck up, this goat is REAL
Fuck TVs, I want a goat motherfucker (motherfucker)
Fuck cars, I walk barefoot motherfucker (motherfucker)
I play outside no toys, motherfucker
These livestock make noise, motherfucker (motherfucker)
Hey ma, if I get sick again (sick again)
A goat could help me buy med-icine (medicine)
And all those profits when I sell its kin (sell its kin)
Like Slumdog Millz, anything is possible (anything is possible)
Really if I get a goat
It’ll help keep my family afloat
Youuutuuube
Look at me, ohhh
Really hope I see the day
When I send those moneylenders away
Believe me when I say
I fuckin’ deserve it
I want a goat. I want a goat. (ohhhahhhoh)
Everybody click the link, give a motherfucking goat. (yeahahah )
I want a goat. I want a goat. (sha sha sha sha sha)
Everybody click the link, give a motherfucking goat. (sha sha shortay)
(Shortay)

O DESPERDÍCIO




Video da City Harvest uma organização que serve de elo entre a indústria alimentar,organizações e cidadãos para ajudar quem tem fome,por semana mais de 260,000 mil pessoas são ajudadas.O video foi filmado com IPhone.O foco do anúncio é a quantidade de comida desperdiçada dirariamente em Nova Iorque ao mesmo tempo que milhares de Nova Iorquinos não têm que comer. Mensagem válida em quase todas as cidades do Mundo.É Natal,é Natal.

I AM SORRY, COPENHAGA



..."enquanto todas as nações desenvolvidas (que são responsáveis por dois terços do carbono emitido para a atmosfera desde 1850), especialmente as grandes potências, não assumirem compromissos significativos de corte de emissões, as nações pobres e em desenvolvimento, as menos poluidoras, dificilmente aceitarão metas de redução numéricas, vistas como entraves à sua industrialização. " Toda a notícia,aqui.

12/5/09

ALWAYS ADOPT.NEVER BUY - Joana Krupa é uma anginha


Como dizia o Diácono Remédios,"não havia nechechidade".Joana Krupa é uma menina que passeia o corpinho pelas capas da Playboy e pelos concursos de TV, nomeadamente o norte-americano Dancing with the stars. Talvez por dançar com as estrelas ela achou que podia transformar-se numa anginha pelada e esvoaçar pelas páginas das revistas a fazer campanha pela adopção de cães sem que ninguém reparasse que além das asas ela carrega um crucifixo a fazer de tapa-tudo ou,neste caso,de tapa-nada.Espera ela que os seus atributos convençam as pessoas a serem um anjo para os animais.Há muitos animais nos canis que precisam de um anjo da salvação.Não é necessário nem desejável comprar cachorrinhos nas lojas de animais.É claro que os donos das lojas não devem ser da mesma opinião.Nem muitos compradores de animais.É sabido que isto é como os carros,pura e simplesmente a malta tem horror a carros em segunda mão.Cachorros em segunda ou terceira mão é igual,nunca se sabe qual é a sua história,não faltam motivos para não querer um peludinho dos canis.Felizmente a mentalidade está a mudar,as pessoas estão cada vez mais a interessar-se pelos animais abandonados. Ainda assim não é suficiente e as campanhas sucedem-se. Como esta,da PETA.Os católicos norte-americanos estão em fúria com o que consideram um desrespeito pelos símbolos religiosos.Eu também considero bastante inapropriado e nem sequer sou religiosa.É um desperdício de meios.Pelo facto deste anúncio estar a ser tão mediatizado pelo motivo errado já ninguém pensa nos animais quando se refere a ele,a discussão centra-se antes na religião, nos argumentos a favor e contra, e não na mensagem que o anúncio devia transmitir.
O que diz a nossa anginha, a "voz pelos animais inocentes",que é católica praticante e que se sente orgulhosa dos seus anúncios PETA:


""It's understandable that the Catholic League is wary of another sex scandal, but the sex we're talking about pertains to dogs and cats. As a practicing Catholic, I am shocked that the Catholic League is speaking out against my PETA ads, which I am very proud of. I'm doing what the Catholic Church should be doing, working to stop senseless suffering of animals, the most defenseless of god's creation. I am a voice for innocent animals who are being neglected and dumped by the millions at shelters. In my heart I know that Jesus would never condone the suffering that results when dogs and cats are allowed to breed."

12/3/09

51th Annual Grammy Awards - os principais nomeados


Record od the year: "Halo," Beyonce; "I Gotta Feeling," The
Black Eyed Peas; "Use Somebody," Kings Of Leon; "Poker Face," Lady Gaga; "You Belong With Me," Taylor Swift.
Album of the Year: "I Am Sasha Fierce," Beyonce; "The E.N.D.," The Black Eyed Peas; "The Fame," Lady Gaga; "Big Whiskey And The Groogrux King," Dave Matthews Band; "Fearless," Taylor Swift.
Song of the Year: "Poker Face," Lady Gaga and RedOne, songwriters (Lady Gaga); "Pretty Wings," Hod David and Musze, songwriters (Maxwell); "Single Ladies (Put a Ring On It)," Thaddis Harrell, Beyonce Knowles, Terius Nash & Christopher Stewart, songwriters (Beyonce); "Use Somebody," Caleb Followill, Jared Followill, Matthew Followill and Nathan Followill, songwriters (Kings Of Leon); "You Belong With Me," Liz Rose and Taylor Swift, songwriters (Taylor Swift).
New Artist: Zac Brown Band,
Keri Hilson, MGMT, Silversun Pickups, The Ting Tings.
Pop Vocal Album: "The E.N.D.," The Black Eyed Peas; "Breakthrough,"
Colbie Caillat; "All I Ever Wanted," Kelly Clarkson; "The Fray," The Fray; "Funhouse," P!nk.
Rock Album: "Black Ice,"
AC/DC; "Live From Madison Square Garden," Eric Clapton and Steve Winwood; "21st Century Breakdown," Green Day; "Big Whiskey And The Groogrux King," Dave Matthews Band; "No Line On The Horizon," U2.
R&B Album: "The Point Of It All," Anthony Hamilton; "Testimony: Vol. 2, Love and Politics,"
India.Arie; "Turn Me Loose," Ledisi; "Blacksummers' Night," Maxwell; "Uncle Charlie," Charlie Wilson.
Rap Album: "Universal Mind Control,"
Common; "Relapse," Eminem; "R.O.O.T.S.," Flo Rida; "The Ecstatic," Mos Def; "The Renaissance," Q-Tip
Country Album: "The Foundation," Zac Brown Band; "Twang,"
George Strait; "Fearless," Taylor Swift; "Defying Gravity," Keith Urban; "Call Me Crazy," Lee Ann Womack.
Latin Pop Album: "5to Piso," Ricardo Arjona; "Te Acuerdas ...," Francisco Cespedes; "Sin Frenos," La Quinta Estacion; "Hu Hu Hu," Natalia Lafourcade; "Gran City Pop,"
Paulina Rubio.
Contemporary Jazz Album: "Urbanus," Stefon Harris and Blackout; "Sounding Point," Julian Lage; "At World's Edge," Philippe Saisse; "Big Neighborhood," Mike Stern; "75," Joe Zawinul and The Zawinul Syndicate.
Classical Album: "Bernstein: Mass," Marin Alsop, conductor (Asher Edward Wulfman; Baltimore Symphony Orchestra; Morgan State University Choir and Peabody Children's Chorus); "Mahler: Symphony No. 8; Adagio From Symphony No. 10," Michael Tilson Thomas, conductor (Laura Claycomb, Anthony Dean Griffey, Katarina Karneus, Quinn Kelsey, James Morris, Yvonne Naef, Elza van den Heever and Erin Wall; San Francisco Symphony; Pacific Boychoir, San Francisco Girls Chorus and San Francisco Symphony Chorus); "Ravel: Daphnis Et Chloe," James Levine, conductor (Boston Symphony Orchestra; Tanglewood Festival Chorus); "Ravel: L'Enfant Et Les Sortileges," Alastair Willis, conductor (Nashville Symphony Orchestra; Chattanooga Boys Choir, Chicago Symphony Chorus & Nashville Symphony Chorus); "Shostakovich: The Nose," Valery Gergiev, conductor (Orchestra Of The Mariinsky Theatre; Chorus Of The Mariinsky Theatre).
------> Dave Mathew's Band nos nomeados! :))

MODERN TOILET - Restaurante WC



Um dia uns tipos estavam a ler manga no WC e tiveram a ideia de fazer uma gelataria num WC.Foi assim que os rapazes se lançaram, a vender gelados de chocolate com formato de montinhos de caca numa espécie de saboneteira ou ourinol...A malta achou piada e aderiu à causa.Em Maio de 2004 lançaram um projecto de maior fôlego,o Marton Restaurant em Taiwan.E de receita em receita construiram o sucesso comercial.

PASSARINHOS!

Pisco de peito ruivo - lindo,lindo!

12/2/09

O QUE EU QUERO PARA O NATAL-Exposição TIM BURTON no MOMA


No MOMA, Museu de Arte Moderna de Nova Iorque,de 22 de Novembro a 26 de Abril uma exposição sobre a carreira de Tim Burton.Tudo,tudo o que possam imaginar possível de ver sobre o celebrado realizador está nesta restrospectiva.Os desenhos que fez, as pequenas figuras moldadas,os cartazes e muito mais.Realizador,produtor,escritor,artista plástico.Uma figura incontornável do imaginário cinematográfico moderno.Pai Natal,eu portei-me bem,eu fui uma boa menina ao longo de todo o ano!:)

12/1/09

WILD BEASTS EM PORTUGAL




O meu grupo favorito de 2009 vem a Portugal.Os britânicos Wild Beasts actuam no primeiro dia do Super Bock em Stock que se realiza dias 4 e 5 em Lisboa. Outras bandas presentes:The Legendary Tiger Man, Kap Bambino, Piano Magic, Oioai, The Invisible, Federico Aubele, Little Joy, Patrick Watson, Wave Machine, Voxtrot, Ebony Bones e Beach House. O bilhete, que dá acesso a todos os concertos, na medida da lotação de cada sala, custa €40.

11/29/09

OASIS OF THE SEAS - o maior navio de cruzeiro do Mundo


No dia  30 de Novembro de 2009 aconteceu na Flórida a cerimónia de baptismo do maior navio de cruzeiro do Mundo construido na Aker Yards em Turku (Finlândia).Teve lugar uma festa a bordo e a receita reverteu a favor da organização sem fins lucrativos Make a Wish Foundation. A 5 de Dezembro o Oasis of the Seas fez a sua viagem inaugural. A temporada inicial do Oasis percorreu o Leste e o Oeste do Caribe em roteiros com sete dias de duração, sempre com embarque e desembarque em Fort Lauderdale na Flórida (EUA). O navio de cruzeiro traduz-se em números impressionantes e atrações originais: 360 metros de comprimento por 47 de largura, capacidade para 5450 passageiros,16 pisos, 2700 cabines. O jardim com uma floresta tropical de nome Central Park e os barcos salva-vidas revolucionários são algumas das novidades desenvolvidas.

Site oficial:



Um blog com muita documentação

11/28/09

A Afonso triplicou a facturação


Quem não se recorda desta singular história que circulava nos media em 2005? Hoje pode ler-se o que se segue no site online SOl:


"A fábrica de confecções de Arcos de Valdevez comprada por um euro por uma trabalhadora, após uma tentativa de deslocalização para a República Checa e o desaparecimento dos proprietários há 5 anos, resistiu à crise e já quase triplicou a facturação.

«O segredo? O segredo está no trabalho, na qualidade e na procura incessante de novas encomendas e novos nichos de mercado», disse à Lusa Conceição Pinhão, a trabalhadora que liderou a luta contra a deslocalização da empresa e que conseguiu convencer os patrões alemães a venderem-lhe a fábrica por um euro.
A Afonso - Produção de Vestuário funciona há 20 anos na Zona Industrial de Paçô, em Arcos de Valdevez, sendo a sua gestão assegurada por Conceição Pinhão desde 29 de Novembro de 2004, dia em que os patrões, dois empresários alemães, «desapareceram» depois de uma tentativa frustrada de deslocalização.
Na altura tinha 89 trabalhadoras, agora tem uma centena. A fábrica, que se dedica essencialmente à confecção de camisas, fechou 2005 com um volume de negócios de cerca de meio milhão de euros, enquanto que para este ano a previsão aponta para mais de 1,3 milhões.
Conceição Pinhão garante que desde que assumiu as rédeas da fábrica sempre espreitou todas as oportunidades de mercado.
«Actualmente, 90 por cento da nossa produção é para exportação, sobretudo para Espanha, mas agora também começámos a exportar para o Canadá blusas de senhora», afirmou.
A trabalhadora-administradora admitiu que em 2008, quando se começou a falar em força na crise, a fábrica «se ressentiu um bocadinho», mas «resistiu» e agora «já está outra vez a trabalhar a todo o vapor».
A tentativa de deslocalização da Afonso aconteceu a 29 de Novembro de 2004, quando os patrões, já fora do horário laboral, tentaram retirar do interior da fábrica tecidos e máquinas para levar tudo para a República Checa.
Liderados por Conceição Pinhão, os trabalhadores aperceberam-se, mobilizaram-se de pronto e impediram os patrões de concretizarem os seus intentos.
A partir desse dia, os trabalhadores revezaram-se durante longos meses em vigílias nocturnas nas instalações da empresa.
A Afonso continuou, entretanto, a funcionar numa insólita situação de sem dono até que Conceição Pinhão conseguiu convencer os empresários alemães a vender-lhe a fábrica por um euro, num negócio oficializado em Janeiro de 2005.
«Hoje, voltaria a fazer tudo de novo, não estou arrependida de nada. Queriam-nos deixar de mãos a abanar, atirar 90 pessoas para o desemprego, mas não conseguiram», refere a responsável.
Entretanto, as operárias da Afonso continuam todas as semanas a apostar, cada uma delas, um euro no Euromilhões, na esperança de que um dia a sorte lhes bata à porta.
«Apenas temos conseguido uns trocados, o maior prémio que nos saiu até hoje foram 30 e tal euros, mas mesmo assim tem chegado para darmos todos um passeio anual», rematou Conceição Pinhão.
Extraído de Lusa / SOL

11/27/09

As caretas do Gregos nas ruas de Paris



Gregos started to display his face on the walls of Paris two years ago. At first, the faces were only blanks, and the message was the tongue out.Why ? It depended on where it was placed.At the beginning of 2009, Gregos decided to paint the faces to create a more visible message.And it's working !These faces are glued with a very strong glue, so it can't be take off the wall, except with a hammer. Gregos is choosing touristic sites so many people can see them and they won't take them off in front of other people.That way they'll stay glued and be seen.Almost 60 Gregos' faces have been glued in different touristic districs of Paris, hundreds of peoples take pictures of them(see the picture gallery).Gregos' street art concept is working, and an inspiring interaction occurs between the faces and the peoples.
.

Quem andar pelas ruas de Paris pode muito bem encontrar uma das caretas do Gregos. Ele fez um molde da sua cara, com a língua de fora,primeiro as caras moldadas eram brancas,depois passou a pintá-las.Afixadas nas paredes das ruas captam a atenção de quem passa e tornaram-se populares.Agora outros artistas pintam também as caretas e qualquer pessoa pode comprar uma e pintá-la e afixá-la na rua...ou enviá-la ao Gregos para ele afixar em Paris.Como sempre apreciadora das intervenções artísticas de rua e de formas alternativas de expressão plástica,extra circuitos normais e normalizados,não podia deixar de simpatizar com o projecto do Gregos,que aqui fica para vossa apreciação. As muitas caretas do Gregos podem ser vistas aqui:

11/21/09

FACE OCULTA -ESTADO DE (IN)JUSTIÇA?

"António Gomes, juiz de instrução do processo, respondeu ao despacho do presidente do Supremo Tribunal de Justiça, afirmando que Noronha do Nascimento não tem competência para dar ordens para um processo que lhe é alheio. Hoje, o procurador-geral da República vai anunciar qual o destino de mais cinco escutas entre Armando Vara e José Sócrates."
A notícia completa está aqui.Afinal que sistema de justiça é este que nos rege?Mas alguém mais confia na Justiça em Portugal?Há muito tempo que coloquei de lado os códigos mas nestes momentos a minha "costeleta" jurídica parece que vem à superfíce.Que vergonhaça!

11/20/09

MAIS FOTOS DE KOALAS (AUSTRÁLIA)


Recebi mais fotografias de koalas na minha caixa de correio.Pelo que vejo referem-se à onda de calor que varreu o continente Australiano em Fevereiro deste ano.A temperatura ultrapassou os 44º durantes vários dias.A semana passada foi divulgado nos media que os koalas enfrentam a extinção a curto prazo.

11/19/09

Ainda o CONCURSO AQUI HÁ SELO DE 2008


Talvez alguns de vós se recordem de,em 2008,eu ter andado em campanha pela minha Bruxinha.Os CTT lançaram um concurso e pela primeira vez convidaram as pessoas a desenhar o seu selo.Eu,que até já uma vez tinha escrito aos CTT a perguntar como é que podia desenhar um selo, participei. Mas a meio desisisti de angariar votos. Mesmo assim acabei em 2º lugar no meu tema e em 22º,acho eu, na classificação geral. Eu registei a participação num blogue a que dei o nome O Diário da Bruxinha e depois disso nunca mais pensei no assunto. Hoje,ao procurar o valor de um selo de correio nas páginas dos CTT,encontrei a notícia da emissão do selo vencedor do Concurso. Mas não é nada do que eu esperava.O selo foi completamente redesenhado e nada tem a ver com o selo vencedor original excepto a fonte de inspiração. Eu estou perplexa pois já não me recordo do regulamento.Teria eu entrado no concurso sem saber que o mesmo poderia ter acontecido à minha Bruxa?!!! Se concordei fui uma completa idiota e ainda mais idiota me sinto ao ter andado a pedir às pessoas para votarem no meu desenho, que no meu caso era uma colagem.Mas ainda bem que não fiquei apurada pois teria desaprovado uma tal intervenção (se não tivesse tacitamente concordado com ela ao aceitar o regulamento). O selo ficou como acima se pode ver. No site dos CTT lê-se o seguinte:

A terceira emissão filatélica dos CTT de 2008 é dedicada ao tema da Infertilidade. O selo que a ilustra é feito a partir do desenho vencedor do concurso “Aqui Há Selo”, através do qual os Correios lançaram aos portugueses o desafio de desenharem um selo para as emissões do corrente ano.

O selo, concebido originalmente por Sandra Manuel, será, assim , a primeira estampilha postal da história dos Correios portugueses idealizado por um cidadão habitualmente não ligado à actividade filatélica dos CTT.

O concurso “Aqui Há Selo”, lançado pelos CTT no ano passado, pedia, numa primeira fase, aos portugueses que escolhessem um tema para a emissão. Na segunda fase, pedia-se aos concorrentes que desenhassem propostas de selos ilustrativos dos temas mais votados. O desenho de Sandra Manuel, evocativo da Infertilidade, foi o mais votado no site aberto especialmente pelos CTT na internet para o concurso “Aqui Há Selo”.

O selo agora lançado pelos Correios tem desenho gráfico de João Machado. Com o valor facial de 30 cêntimos, o selo terá uma tiragem de 280 mil exemplares e terá obliteraç~´ao de primeiro dia em Lisboa, Porto, Funchal e Ponta Delgada no dia 12 de Março.



11/12/09

NEW TINDERSTICKS ALBUM IN JANUARY!


Tindersticks 8th studio album, "Falling Down A Mountain", will be released in Europe on 25 January (on 4AD www.4ad.com/tindersticks) with a North American release following 16 February (on Constellation www.cstrecords.com/releases/cst065 / www.cstrecords.com/bands/tindersticks).

A brand new song will be available at some point today from the band's myspace site (www.myspace.com/tindersticksofficial) - if you haven't got it already from somewhere else!

11/11/09

MAIS UMA ESPÉCIE EM VIAS DE EXTINÇÃO



Em Fevereiro deste ano a Austrália sofreu incêndios severos.Milhares de hectares queimados,1000 habitações destruidas,180 pessoas mortas.A tragédia ocorreu em florestas e terrenos de cultura.Morreram inúmeros animais.As fotos acima tornaram-se então populares.O koala Sam foi salvo pelo bombeiro Dave Tree numa área a 120 km de Melbourne.Meses depois o koala acabaria por morrer,recordo-me da notícia.Ontem num telejornal que vi a deshoras a notícia era outra:os Koalas estão muito próximo da extinção.Dizem os entendidos que isso pode suceder em 30 anos se não forem tomadas medidas.Em seis anos a população baixou para metade!O video que vi ontem à noite,aqui.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...