4/10/08

DE VOLTA

Ora eu disse que regressaria na Primavera, estação própria da renovação dos ciclos. Agora que o momento chegou sou confrontada com o espaço em azul do meu blog, com as palavras que se cruzam com tudo o que cruza a minha imaginação, e pergunto-me se quero mesmo despertar o blog da letargia. Terei o que escrever?! Terei o tempo e a calma... ou antes a apatia ou a raiva ou a alegria ou a paixão para isso? Terei assunto? Valerá a pena?O blog,afinal o herdeiro da nossa velha amiga ou inimiga folha em branco. Dantes um olhar amigo e íntimo do outro lado da viagem das palavras, agora olhares mais ou menos anónimos, mais ou menos imprevisíveis, mais ou menos fugazes... Sempre oscilei entre estes dois pólos: escrever, mas afinal escrever o quê, para quê? Escrever,ah, sim, escrever, claro, algo tão imperioso como respirar, escrever, não importa o quê, escrever,escrever.Já me esquecia que ter um blog significa antes de mais que não tenho de escrever para ninguém senão para mim própria, ora aí está.Mas para isso não precisaria do blog: ainda tenho folhas em branco, aliás, terei sempre folhas de papel em branco.E cada vez mais em branco agora que já nem cartas escrevo!As pessoas que partilharam a minha adolescência e juventude talvez já nem sintam a falta dessa correspondência com cheiro de papel, tinta e cola. E as minhas ideias de escrever mais a sério também se diluiram no tempo como sempre se diluiam quando lia algum livro efectivamente bom e me confrontava com a minha nulidade literária. Ao longo do tempo tudo muda, ou nada muda, mas o papel agora uso-o menos para escrever do que para desenhar.O desenho dá-me luta e se desisti de escrever a sério dando a guerra como perdida, de desenhar não páro, vou travando batalhas, e se não ganho a guerra pelo menos ainda não me senti derrotada. Talvez devesse ter feito o mesmo com a escrita.Mas a energia não é inesgotável e há que gerir os recursos escassos de forma razoável se queremos sobreviver.E se calhar sobreviver ao Inverno significa Primavera, significa recomeçar.E por isso aqui estou de novo a poluir as folhas virtuais de cor azul do meu blog com palavras sem muito sentido, uma vez mais também ao encontro dos olhares anónimos, alguns mais familiares, e a estes, que sabem quem são, agradeço os emails recebidos duraante a minha ausência. Estou de volta para o que der e vier...

2 comments:

Capitão Merda said...

Sê bem-regressada, Belinha!

É sempre um prazer ler-te.

Lídia Lopes said...

Bem-vinda! É bom voltar a "ler-te" :)

Beijos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...