1/21/07

INFERNAL AFFAIRS





Com The Departed, de Scorsese, nos cinemas e nas corridas aos prémios, ontem a TV2 deu-nos a boa oportunidade de rever Infernal Affairs, um thriller policial made in Hong Kong, em 2002, no qual o remake americano se baseou. Eis um filme asiático sem violência explícita nem cambalhotas marciais nem outras acrobacias do género. Infernal affairs impressiona positivamente pelo desempenho dos actores, narrativa e estética apuradas, notando-se uma linguagem visual por vezes próxima da da publicidade. Tudo isso e uma banda sonora eficaz para acompanhar uma história simples de indivíduos consumidos por dilemas de identidade e lealdade: Tony Leung, (Wong Kar-wai , In the Mood for Love (2000); Zhang Yimou, Hero (2002), é Chan, um polícia infiltrado numa tríade, e Andy Lau, é Ming, um gangster que foi enviado ainda jovem para a academia de polícia para ser uma “toupeira”. Ao fim de alguns anos Chan quer deixar de ser um infiltrado e levar uma existência normal, e Ming, que está no topo de uma carreira de sucesso, reavalia a sua vida dupla. Sam é o seguro chefe do gang bem sucedido que sempre tem conseguido iludir a polícia, mas esta agora está determinada em capturá-lo. Esta caça ao homem vai precipitar um jogo do rato e gato pois tornou-se evidente a existência de infiltrados que cada uma das facções quer ver a descoberto. Quem sairá primeiro da toca? Os dois infiltrados irão finalmente ultrapassar o inferno contínuo dos seus dias e ver esclarecidos seus conflitos morais. A caça ao homem vai conduzi-los ao confronto e apenas um sobrevive…Um filme de Andrew Lau Wai-keung e Alan Mak Siu-fai que vale a pena ver, mesmo se não forem como eu, fãs de cinema asiático. Três cartazes diferentes, o meu favorito é o da direita, que antecipa o inevitável e decisivo face a face desta história, uma cena chave que acontece no topo de um prédio.

3 comments:

Capitão-Mor said...

Desconhecia por completo! Mas tenho de confessar que não sou grande adepto destes filmes sobre as máfias asiáticas.
Mas era um acérrimo fã de uma série portuguesa que passou despercebida. "Dragão de Fumo" que se passava nos últimos anos de Macau sob domínio português.

david santos said...

Olá!
Adoro filmes asiáticos, mas do tipo em que entras máfia, não não admiro tanto. Mas o teu trabalho está espectacular.
Parabéns e bom fim-de-semana

Burlesconi said...

Olá
Cruzei-me com este "blog" e gostei muito do que li.
Já adicionei aos "favoritos".
Cumprimentos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...